SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número5Ações educativas sobre alimentação orgânica desenvolvidas por nutricionistas em escolas municipais brasileiras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Nutrição

versão impressa ISSN 1415-5273versão On-line ISSN 1678-9865

Resumo

COSTA, Emilia Chagas et al. Evolução do excesso de peso e fatores associados em mulheres de 10 a 49 anos em Pernambuco, Nordeste, Brasil. Rev. Nutr. [online]. 2014, vol.27, n.5, pp.513-524. ISSN 1678-9865.  http://dx.doi.org/10.1590/1415-52732014000500001.

OBJETIVO:

Este estudo tem como objetivo verificar a evolução do excesso do peso e fatores a ele associados, em mulheres de 10 a 49 anos, no Estado de Pernambuco, em pesquisas realizadas em 1997 e em 2006.

MÉTODOS:

Trata-se de estudo transversal, de base populacional, com amostra probabilística representativa dos meios urbano e rural de Pernambuco, abrangendo 1

.

105 mulheres em 1997, e 1

.

464 em 2006. Para mulheres entre 10 e 19 anos, foi utilizada a relação índice de massa corporal/idade, observados os seguintes parâmetros: déficit de peso: valores abaixo de -2 escores-Z; peso adequado: entre -2 e <1 escores-Z; sobrepeso: >1 e <2 escores-Z; obesidade: >2 escore-Z. Para mulheres com idade superior a 19 anos, consideraram-se os seguintes valores: déficit de peso: índice de massa corporal <18,5; normal: índice de massa corporal >18,5 e <24,9; sobrepeso: índice de massa corporal >25,0 e <29,9; obesidade: índice de massa corporal >30 kg/m2. A análise de regressão de Poisson foi utilizada para avaliar a associação entre o excesso de peso e as variáveis explanatórias.

RESULTADOS:

Em relação ao estado nutricional no período compreendido entre 1997 e 2006, houve um aumento significativo no sobrepeso e obesidade, com estabilização na prevalência de déficit de peso. O excesso de peso aumentou de 32,8% em 1997 para 41,7% em 2006, representando um incremento de 27,1%. As mulheres da Região Metropolitana do Recife, do Interior Urbano e Rural apresentaram um aumento de excesso de peso de 40,2%, 6,8% e 45,2%, respectivamente. Na avaliação dos fatores associados a esse agravo, em 2006, permaneceram significantes, após ajuste, baixa escolaridade (quatro ou menos anos de estudo), a posse de três ou mais bens de uso doméstico, idade e maior número de gestações, em contraste com o estudo de 1997, que apontava sobrepeso associado à idade e ao maior número de gestações.

CONCLUSÃO:

O excesso de peso em mulheres em idade fértil, no Estado de Pernambuco, aumentou significativamente, observando-se menor ritmo no Interior Urbano. Evidencia-se nas categorias de condições socioeconômicas e microambientais mais favoráveis uma clara desaceleração no incremento temporal do excesso ponderal.

Palavras-chave : Estudos transversais; Mulheres; Obesidade; Prevalência; Sobrepeso.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )