SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue5Self-reported and measured weight, height and body mass index for the diagnosis of the nutritional status in people living with HIV/AIDSComparison between resting metabolic rate and indirect calorimetry in postmenopausal women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Nutrição

On-line version ISSN 1678-9865

Abstract

BARROS-NETO, João Araújo et al. Constipação em pacientes com síndrome dolorosa miofascial como importante aspecto para o tratamento clínico e nutricional: um estudo caso-controle. Rev. Nutr. [online]. 2017, vol.30, n.5, pp.567-581. ISSN 1678-9865.  https://doi.org/10.1590/1678-98652017000500003.

Objetivo

Identificar a ocorrência de constipação em pacientes com síndrome dolorosa miofascial e correlacionar essa desordem da motilidade intestinal com variáveis clínicas e nutricionais.

Métodos

Trata-se de um estudo de caso-controle, realizado com 98 indivíduos adultos de ambos os sexos, sendo 49 pacientes e 49 indivíduos sem dor. A intensidade da dor foi avaliada usando a Escala Visual Analógica de Dor, que forneceu uma medida simples e eficaz de intensidade da dor, e consiste em uma linha horizontal de 10cm com as extremidades marcadas “ausência de dor” e “pior dor possível”. A ocorrência de constipação foi avaliada utilizando os critérios de Roma III. Uma regressão linear multivariada foi proposta para investigar fatores de risco entre a frequência de dejeções por semana e demais variáveis independentes do estudo.

Resultados

A média da idade dos pacientes e controles foi de 45,9 anos ± 7,6 DP e 41,2 anos ± 12,2 DP, respectivamente. A intensidade da dor referida mostrou uma média de 7,3 pontos ± 1,6 DP. A probabilidade de exibir a constipação foi 4,5 vezes maior nos pacientes com dor miofascial que nos indivíduos do grupo controle (p=0,001). A frequência de dejeções semanais relatada pelos pacientes apresentou correlação negativa com a intensidade da dor (r=-0,613, p<0,001). O uso de benzodiazepínicos foi negativamente correlacionado com a frequência de dejeções por semana, enquanto que o uso de relaxantes musculares aumentou a frequência de dejeções quando combinado com o uso de benzodiazepínicos, e ajustado pela ingestão de fibras, água e sexo (p=0.037).

Conclusão

A constipação foi uma entidade nosológica frequente no grupo de pacientes com dor miofascial. A alteração na motilidade intestinal mostrou uma correlação significativa com a intensidade da dor e a baixa ingestão hídrica. A redução do número de dejeções por semana parece estar associada ao uso de benzodiazepínicos.

Keywords : Dor crônica; Constipação intestinal; Síndromes da dor miofascial.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )