SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue5Validation of the Online version of the Previous Day Food Questionnaire for schoolchildrenPurchase of family farm and organic foods by the Brazilian School Food Program in Santa Catarina state, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Nutrição

On-line version ISSN 1678-9865

Abstract

GOMES, Karina Emanuella Peixoto de Souza et al. Padrão de consumo alimentar e obesidade em pré-escolares, Feira de Santana, Bahia. Rev. Nutr. [online]. 2017, vol.30, n.5, pp.639-650. ISSN 1678-9865.  https://doi.org/10.1590/1678-98652017000500009.

Objetivo

Avaliar a associação entre padrões de consumo alimentar e a obesidade de pré-escolares em Feira de Santana, Bahia.

Métodos

Análise transversal de 813 crianças de uma coorte de nascidos vivos de base populacional, iniciada em 2004 em Feira de Santana, Bahia. O estado antropométrico entre menores de quatro anos foi avaliado por meio do cálculo do índice de massa corporal, sendo a obesidade/obesidade grave definida em escore Z (>+2). O Questionário de Frequência Alimentar foi o instrumento utilizado para identificar os padrões alimentares por meio da análise fatorial de componentes principais. A associação entre a obesidade e os padrões de consumo alimentar foi avaliada mediante teste Qui-quadrado de Pearson e da regressão logística, tomando-se como critério de associação, valor de p<0,05.

Resultados

A obesidade para idade foi observada em 12,7% das crianças estudadas. Foram identificados quatro padrões alimentares: padrão alimentar 1 (leite e derivados, verduras e tubérculos, cereais, leguminosas, frutas e pescados); padrão alimentar 2 (salgadinhos, refrigerante/sucos artificiais, óleos e gorduras, doces e café/chá); padrão alimentar 3 (embutidos, fast-food, catchup/maionese e ovos); e, padrão alimentar 4 (frango e carnes vermelhas). A obesidade mostrou-se estatisticamente associada à alta adesão ao padrão alimentar 3 (OR=1,92; IC95%=1,01-3,66).

Conclusão

Os resultados da pesquisa mostraram que a elevada ingestão de alimentos altamente energéticos (padrão alimentar 3) foi fator contributivo para a ocorrência da obesidade na infância. Estes dados reforçam a necessidade de políticas públicas e programas de educação alimentar, nas unidades de saúde e escolas, para mudança dos hábitos alimentares das crianças, importante preditor de problemas nutricionais.

Keywords : Pré-escolar; Análise fatorial; Comportamento alimentar; Obesidade.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )