SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32A experiência das hortas urbanas comunitárias: organização social e segurança alimentarAvaliação dietética de mulheres Sobreviventes de Câncer de mama segundo as orientações do Guia Alimentar para a População Brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Nutrição

versão impressa ISSN 1415-5273versão On-line ISSN 1678-9865

Resumo

LUSTOSA, Larissa Carvalho Ribeiro de Sá et al. Síndrome metabólica em adolescentes e sua associação com a qualidade da dieta. Rev. Nutr. [online]. 2019, vol.32, e180004.  Epub 17-Out-2019. ISSN 1678-9865.  https://doi.org/10.1590/1678-9865201932e190004.

Objetivo

Analisar a prevalência de síndrome metabólica e sua associação com a qualidade da dieta dos adolescentes.

Métodos

Pesquisa transversal realizada com 327 adolescentes do ensino médio da rede pública e particular de Teresina, Piauí. Obteve-se dados socioeconômicos, antropométricos, de consumo alimentar, para obtenção do Índicede Qualidade da Dieta Revisado, e relativos à síndrome metabólica (glicemia, pressão arterial, circunferência da cintura, triglicerídeos e colesterol de lipoproteína de alta densidade). As variáveis contínuas foram descritaspor médias, desvios padrão e intervalos de confiança de 95%. Para verificar a associação entre as variáveis dependentes e as explanatórias, calculou-se o odds ratio ajustado. O nível de significância adotado foi de p<0.05.

Resultados

A prevalência de síndrome metabólica foi 3,3%, sendo a baixa concentração de colesterol de lipoproteína de alta densidade a alteração mais frequente (50,5%). A média de pontuação no Índice de Qualidade da DietaRevisado foi 55,4 pontos. Piores escores foram obtidos em cereais integrais, vegetais verde-escuros e alaranjados, óleos, leites e derivados e frutas integrais. Em contrapartida, os cereais totais, e carnes, ovos e leguminosastiveram pontuações próximas ao máximo estipulado. O menor tercil de vegetais verde-escuros, alaranjados e leguminosas demonstrou risco para baixo colesterol de lipoproteína de alta densidade e o segundo tercil foi protetor para níveis glicêmicos elevados. Quanto ao grupo do leite, seu menor consumo aumentou as chances para níveis elevados de triglicerídeos e de pressão arterial.

Conclusão

Apesar da baixa prevalência de síndrome metabólica, houve alterações relevantes em seus componentes, associadas ao menor consumo de importantes itens do Índice de Qualidade da Dieta Revisado.

Palavras-chave : Adolescentes; Consumo alimentar; índrome metabólica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )