SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número3Efeitos da classe econômica e mobilidade social no crescimento linear desde a infância até a adolescênciaContexto familiar e atividade física de adolescentes: cotejando diferenças índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790Xversão On-line ISSN 1980-5497

Resumo

BERALDO, Rebeca Antunes et al. Redistribuição de gordura corporal e alterações no metabolismo de lipídeos e glicose em pessoas vivendo com HIV/AIDS. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2017, vol.20, n.3, pp.526-536. ISSN 1980-5497.  https://doi.org/10.1590/1980-5497201700030014.

Introdução:

A síndrome da lipodistrofia do HIV é caracterizada por alterações no metabolismo e na composição corporal, que aumentam o risco cardiovascular de pessoas vivendo com HIV/AIDS (PVHA) em uso da terapia antirretroviral de alta potência (TARV).

Objetivo:

Avaliar a prevalência de lipodistrofia e de alterações do metabolismo de lipídios e glicose em PVHA em uso da TARV.

Métodos:

Para avaliação antropométrica foram aferidos peso, estatura e circunferência abdominal (CA). Para avaliação da lipodistrofia foi realizado o exame físico (subjetivo) e o exame (objetivo) de absortometria com raios X de dupla energia (DEXA) por meio da razão de massa gorda (RMG). Foram também realizados exames de lipidograma e glicemia de jejum e utilizados os critérios sugeridos pelo The National Cholesterol Education Program III para classificação de alterações metabólicas.

Resultados:

A amostra final consistiu em 262 pacientes com idade média de 44,3 ± 10,2 anos. A lipodistrofia, de acordo com o exame físico, esteve presente em 47,7% (IC95% 41,7 - 53,8) dos pacientes, enquanto pela RMG (DEXA) sua prevalência foi de 40,8% (IC95% 33,1 - 48,5). A maioria (53,0%; IC95% 47,0 - 59,1) dos pacientes apresentou aumento de adiposidade abdominal segundo a CA. As alterações metabólicas mais presentes foram o HDL reduzido (67,6%; IC95% 61,9 - 73,2) e a hipertrigliceridemia (55,7%; IC95% 49,7 - 61,7).

Conclusões:

A alta prevalência de lipodistrofia e alterações do metabolismo de lipídios e glicose evidenciam a importância da intervenção precoce nesse grupo de pacientes para prevenir complicações cardiovasculares.

Palavras-chave : Prevalência; Lipodistrofia; Doenças metabólicas; Tecido adiposo; HIV; Dislipidemias.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )