SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número1REGIME DE METAS DE INFLAÇÃO: ANÁLISE COMPARATIVA E EVIDÊNCIAS EMPÍRICAS PARA PAÍSES EMERGENTES SELECIONADOSA POBREZA MULTIDIMENSIONAL NO ESTADO DA BAHIA DIMINUIU? EVIDÊNCIAS A PARTIR DA ABORDAGEM DE BOURGUIGNON E CHAKRAVARTY índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Economia Contemporânea

versão impressa ISSN 1415-9848versão On-line ISSN 1980-5527

Resumo

OLIVEIRA, Victor Rodrigues de  e  CORREIA, Fernando Motta. NÃO NEUTRALIDADE FISCAL, GASTOS PÚBLICOS E AGENTES HETEROGÊNEOS. Rev. econ. contemp. [online]. 2016, vol.20, n.1, pp.144-176. ISSN 1980-5527.  https://doi.org/10.1590/198055272016.

O objetivo deste estudo é verificar se a política fiscal é não neutra em um ambiente de endogeneidade dos gastos públicos com agentes heterogêneos. Considerou-se que a política fiscal pode ser conduzida por dois instrumentos, a saber, os impostos lump-sum e os gastos públicos. Para alcançar o objetivo proposto construiu-se um modelo novo keynesiano a partir dos trabalhos de Blanchard (1985) e Leith e Thadden (2008). Os resultados do sistema dinâmico indicam que as políticas monetária e fiscal devam ser ativas, o que denota para a não neutralidade da política fiscal.

Palavras-chave : política fiscal; gastos públicos; agentes não ricardianos..

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )