SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2APLICAÇÃO DA LEGISLAÇÃO ANTIMONOPÓLIO PÚBLICA E PRIVADA AOS CARTÉIS: DEVE HAVER UMA ABORDAGEM COMUM PARA SANCIONAR COM BASE NA TAXA DE SOBRETAXAS?FUSÕES E AQUISIÇÕES DE STARTUPS E FIRMAS JOVENS E INOVADORAS: UM DEBATE ANTITRUSTE? LIÇÕES DO PARADIGMA TECNO-ECONÔMICO DAS TIC índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Economia Contemporânea

versão impressa ISSN 1415-9848versão On-line ISSN 1980-5527

Resumo

LEANDRO, Tainá  e  GOMES, Victor. ESTIMANDO A DEMANDA POR BANDA LARGA NO BRASIL: UMA ANÁLISE POR MEIO DE MODELOS DE ESCOLHA DISCRETA. Rev. econ. contemp. [online]. 2019, vol.23, n.2, e192323.  Epub 29-Jul-2019. ISSN 1980-5527.  https://doi.org/10.1590/198055272323.

A análise empírica estima a demanda por banda larga fixa residencial no Brasil por meio do modelo de escolha discreta Nested Logit. Os resultados indicam que a demanda é elástica. A elasticidade preço da demanda é maior para os municípios que contam com mais de um grupo econômico ofertando banda larga. Esse resultado é intuitivo na medida que um monopólio precificará os serviços de banda larga por ele ofertados de forma a minimizar a competição entre planos pertencentes a uma mesma faixa. Assim, a habilidade de o consumidor responder a preços mais altos é minorada. Além disso, a oferta dos serviços de banda larga em pacotes triple play tem efeito positivo na participação de mercado naqueles municípios que contam com a presença de mais de um grupo econômico nesse segmento.

Palavras-chave : concorrência; telecomunicações; banda larga; competição assimétrica; elasticidade da demanda.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )