SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 issue3HOW EMPLOYMENT SHAPES INCOME INEQUALITY: A COMPARISON BETWEEN BRAZIL AND THE U.S.THE DEBATE ON THE ACCELERATOR EFFECT IN THE CONTROVERSY ABOUT THE SRAFFIAN SUPERMULTIPLIER MODEL author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Economia Contemporânea

Print version ISSN 1415-9848On-line version ISSN 1980-5527

Abstract

DALTO, Fabiano Abranches Silva. A CRISE FINANCEIRA BRASILEIRA NOS ANOS 1980: PRECEDENTE HISTÓRICO DE UMA ECONOMIA GOVERNADA PELOS INTERESSES FINANCEIROS. Rev. econ. contemp. [online]. 2019, vol.23, n.3, e192332.  Epub Nov 25, 2019. ISSN 1980-5527.  https://doi.org/10.1590/198055272332.

Mais do que representar falhas de coordenação ou de governo, a crise financeira brasileira nos anos 1980 representou a predominância de interesses financeiros nas políticas públicas. Este artigo mostra que esse domínio começou com as negociações da dívida externa, em 1982, que colocaram o interesse dos credores internacionais em primeiro lugar. Argumenta que o ajuste externo imposto - especialmente a desvalorização das taxas de câmbio, cortes nos investimentos públicos e o aumento das taxas de juros reais - gerou recessão e instabilidade financeira (com destaque para a inflação) que ameaçariam desvalorizar a riqueza privada. Portanto, tanto o ajustamento externo quanto a proteção à riqueza privada apenas tornaram-se possíveis devido aos crescentes deficit e dívidas públicas - inclusive por transferências de dívida do setor privado para o público. A perspectiva dominante, encontrada na literatura sobre o período, culpando os deficit e dívidas do governo pela instabilidade financeira da década de 1980 está errada. Economistas, mesmo heterodoxos, ainda acreditam que a crise financeira do Brasil nos anos 1980 resultou de deficit orçamentários e dívidas públicas. Este artigo mostra, contrariamente à visão dominante, que uma vez que o setor público teve que permitir o ajuste da riqueza privada às condições externas impostas pelos credores estrangeiros, os deficit públicos foram o único resultado possível nessas condições.

Keywords : negociações da dívida externa; instabilidade financeira; transferências internacionais; deficit público; dívida pública; interesses financeiros.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )