SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue6Speech-Language Pathologists with a PHD in Brazil: profile of professional training and scientific production in the voice areaNutritional risk and signs and symptoms of swallowing disorders in hospitalized elderly author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista CEFAC

Print version ISSN 1516-1846On-line version ISSN 1982-0216

Abstract

VIEGAS, Flávia et al. Comparação de medidas de frequência fundamental e frequências dos formantes em duas tarefas de fala. Rev. CEFAC [online]. 2019, vol.21, n.6, e12819.  Epub Dec 02, 2019. ISSN 1982-0216.  https://doi.org/10.1590/1982-0216/201921612819.

Objetivo:

comparar as medidas de frequência fundamental (F0) e frequência dos dois primeiros formantes (F1 e F2) das sete vogais orais do português brasileiro em duas tarefas de fala em adultos sem distúrbios de voz e fala.

Métodos:

oitenta participantes entre 18-40 anos pareados por gênero foram selecionados após avaliações orofacial, ortodôntica e perceptivo-auditiva da voz e fala. Os sinais de fala foram obtidos de sentenças-veículo e vogais sustentadas e foram estimados os valores de F0 e frequências de F1 e F2. As diferenças foram verificadas por meio do teste t e foi calculado o Effect Size.

Resultados:

foram encontradas diferenças nas medidas de f0 entre as duas tarefas de fala em duas vogais no gênero masculino e em cinco vogais no gênero feminino. Nas frequências de F1 foram notadas diferenças em seis vogais nos homens e em duas nas mulheres. Nas frequências de F2 houve diferença em quatro vogais nos homens e em três nas mulheres.

Conclusão:

a partir das diferenças encontradas, conclui-se que a tarefa de fala para avaliação de frequência fundamental e frequências dos formantes no português brasileiro pode demonstrar resultados distintos tanto em medidas glóticas como supraglóticas na produção das diferentes vogais orais deste idioma. Desta forma, sugere-se que os clínicos e pesquisadores considerem ambas formas de emissão para interpretação mais apurada das implicações destes dados na avaliação da comunicação oral e no direcionamento de condutas terapêuticas.

Keywords : Voz; Medida da Produção da Fala; Acústica da Fala; Fonética.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )