SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.125 issue6Prognostic factors for perioperative pulmonary events among patients undergoing upper abdominal surgery author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180On-line version ISSN 1806-9460

Abstract

WERTZNER, Haydée Fiszbein; AMARO, Luciana  and  GALEA, Daniela Evaristo dos Santos. Desempenho fonológico medido por índices de gravidade de fala em relação aos fatores correlatos. Sao Paulo Med. J. [online]. 2007, vol.125, n.6, pp.309-314. ISSN 1806-9460.  https://doi.org/10.1590/S1516-31802007000600002.

CONTEXTO E OBJETIVO: Alguns fatores parecem influenciar a gravidade dos distúrbios de fala em crianças com transtorno fonológico. O objetivo foi comparar índices de gravidade e fatores correlatos. DESENHO E LOCAL: Observacional, analítico, transversal. Curso de Fonoaudiologia, Universidade de São Paulo. MÉTODO: Cinqüenta crianças com transtorno fonológico, entre 4 e 11 anos. Calcularam-se os índices nos testes de fonologia e correlacionaram-nos com dados de anamnese e audiometria. O teste t de Student e a correlação de Spearman compararam a Porcentagem de Consoantes Corretas (PCC) e a Densidade de Processos Fonológicos (DPF) em crianças com e sem otite e história de infecções de vias aéreas superiores, alteração de audiometria, se eram ou não compreendidas na época da avaliação e quando começaram a falar e a idade em que começaram a falar e na avaliação. RESULTADOS: Quanto mais velha a criança na avaliação, maior a PCC (correlação de Spearman: 0,468, imitação; 0,431, nomeação) e menor a DPF (0,459, imitação; 0,431, nomeação); quanto mais tarde a criança começou a falar, menor a PCC (imitação p = 0,064; nomeação p = 0,050) e maior a DPF (imitação p = 0,067; nomeação p = 0,042). Observaram-se diferenças nas crianças com e sem infecções de vias aéreas (PCC: imitação: p = 0,016; nomeação: p = 0,005; DPF: imitação: p = 0,014 e nomeação: p = 0,008). Não houve diferença quanto à otite, compreensão na avaliação e audiometria. CONCLUSÃO: Crianças com história de infecções de vias aéreas e que começaram a falar mais tarde apresentaram maior comprometimento de índices de gravidade.

Keywords : Diagnóstico; Transtornos do desenvolvimento da linguagem; Infecções respiratórias; Otite; Índice de gravidade de doença.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License