SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 número6Composição bromatológica e digestibilidade in vitro da matéria seca de silagens de milho e sorgo tratadas com inoculantes microbianosVariabilidade genética em populações naturais de Bromus auleticus Trin. ex Nees (Poaceae) com base em isoenzimas e marcadores RAPD índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Zootecnia

versão impressa ISSN 1516-3598versão On-line ISSN 1806-9290

Resumo

VILELA, Duarte; PAIVA, Paulo César de Aguiar; LIMA, Josiane Aparecida de  e  CARDOSO, Rodrigo Carvalho de. Morfogênese e acúmulo de forragem em pastagem de Cynodon dactylon cv. coastcross em diferentes estações de crescimento. R. Bras. Zootec. [online]. 2005, vol.34, n.6, pp.1891-1896. ISSN 1806-9290.  https://doi.org/10.1590/S1516-35982005000600012.

O experimento foi realizado para se estimar as características morfogênicas e estruturais e a taxa de acúmulo de matéria seca (MS) de lâminas foliares em uma pastagem de Cynodon dactylon cv. coastcross, manejada em sistema de lotação rotacionada com vacas em lactação. As avaliações foram realizadas na primavera (outubro-novembro), no verão (fevereiro-março) e no outono (maio-junho). O estudo foi conduzido em delineamento de casualização completa, com seis repetições. Durante o período de descanso do piquete, os perfilhos do capim foram identificados para observações e registros de alongamento, aparecimento e senescência foliares. Foram contados perfilhos em área de 0,09 m2, para estimativa da densidade populacional. A taxa de acúmulo líquido de MS de lâminas foliares/área foi obtida multiplicando-se o acúmulo de MS/perfilho pelo número de perfilhos/área. A taxa de alongamento foliar foi mais alta no verão, enquanto a taxa de aparecimento foliar e o número de folhas/perfilho foram mais elevados na primavera. O número de perfilhos não variou com a estação, apresentando valor médio de 2.770/m2. A taxa de senescência foi, em média, de 2,44 mm/dia na primavera, não havendo senescência de folhas durante o verão e o outono. A taxa de acúmulo de MS de lâminas foliares foi mais alta no verão e apresentou estreita relação com a taxa de alongamento e com o tamanho da folha. O uso da taxa de alongamento foliar e da densidade de perfilhos para obtenção das taxas de acúmulo de MS de lâminas foliares/ha superestimou os valores.

Palavras-chave : alongamento foliar; matéria seca; perfilho; senescência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons