SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número3Transtornos do humor no adulto e trauma psicológico na infânciaCausa mortis em usuários de crack índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Psychiatry

versão impressa ISSN 1516-4446versão On-line ISSN 1809-452X

Resumo

REIS, Alessandra Diehl; FIGLIE, Neliana Buzi  e  LARANJEIRA, Ronaldo. Prevalência do uso de substâncias em pacientes com traumas em um pronto socorro brasileiro. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2006, vol.28, n.3, pp.191-195. ISSN 1809-452X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462006000300009.

OBJETIVO: Ainda que haja significativa literatura sobre a associação entre álcool e trauma, pouco se sabe sobre o uso de outras substâncias e trauma em pronto socorro. O objetivo do estudo foi estimar a prevalência do uso de substâncias em pacientes admitidos em um pronto socorro por trauma não fatal. MÉTODO: Um estudo prospectivo de corte transversal avaliando todos os pacientes admitidos dentro de 6 horas antes de trauma não fatal em pronto socorro durante um período de três meses. Um questionário padronizado pela Organização Mundial de Saúde, o auto-relato do consumo de drogas nas últimas 24 horas antes do contato; Drug Abuse Screening Test); screening de urina para maconha, cocaína e benzodiazepínicos e Concentração de Álcool no Sangue foram utilizados como medidas de avaliação do uso de álcool e drogas. Foram realizadas análises descritivas e o intervalo de confiança foi de 95%. RESULTADOS: Foram incluídos 353 pacientes, tendo sido coletados screenings de maconha e cocaína de 242 pacientes e de 166 pacientes para benzodiazepínicos. A Concentração de Álcool no Sangue foi positiva em 11% (n = 39) e 10% (n = 33) apresentaram algum grau de intoxicação alcoólica. O teste de maconha foi positivo em 13,6% (n = 33); respectivamente de cocaína em 3,3% (n = 8) e de benzodiazepínicos em 4,2% (n = 7). CONCLUSÕES: O uso de substâncias nesses indivíduos que sofreram trauma é altamente prevalente. Nesta amostra, a freqüência para maconha (uma droga ilícita) esteve próxima ao de álcool. Mais estudos são necessários a fim de identificar a realidade brasileira e elaborar identificações adequadas para estes casos, visando à redução do uso de substâncias e suas conseqüências.

Palavras-chave : Ferimentos e lesões; Transtornos relacionados ao uso de substâncias; Serviços médicos de emergência; Epidemiologia; Detecção do abuso de substâncias.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons