SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número4Influência do grupamento muscular na recuperação da frequência cardíaca após o exercício resistidoInterferência da L-arginina e do exercício físico sobre a morfologia do músculo estriado esquelético em ratos jovens índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

SPINETI, Juliano et al. Comparação entre diferentes modelos de periodização sobre a força e espessura muscular em uma sequência dos menores para os maiores grupamentos musculares. Rev Bras Med Esporte [online]. 2013, vol.19, n.4, pp.280-286. ISSN 1517-8692.  https://doi.org/10.1590/S1517-86922013000400011.

INTRODUÇÃO: Estudos comparando modelos de periodização em sequências de treinamento resistido (TR) realizadas do menor para o maior grupo muscular sobre as alterações musculares em indivíduos destreinados em TR são escassos. OBJETIVO: Comparar o efeito da periodização ondulatória (PO) e da periodização linear (PL) sobre a força máxima e hipertrofia muscular em uma sequência de execução dos exercícios dos menores para os maiores grupamentos musculares. MÉTODOS: Vinte e nove homens não experientes em (TR) foram distribuídos aleatoriamente em três grupos: PO (n =10), PL (n = 13) e grupo controle (GC, n = 9). Os indivíduos realizaram o teste de uma repetição máxima (1RM) nos exercícios rosca bíceps (RB), rosca tríceps (RT), puxada aberta (PA) e supino reto (SR), contração isométrica voluntária máxima (CIVM) e espessura muscular (EM) para flexores de cotovelo (FC) e extensores de cotovelo (EC) antes e após o período de 12 semanas de treinamento. O grupo PO variou o volume e a intensidade do treinamento diariamente, e o grupo PL a cada quatro semanas. O GC não realizou TR. Foi realizada uma ANOVA de dois caminhos com medidas repetidas, e cálculo do tamanho do efeito (TE), nas cargas obtidas para analisar o efeito do tratamento sobre as variações pré- e pós-período de TR. RESULTADOS: Os principais achados do estudo foram: 1) o grupo PO apresentou maior TE para 1RM dos exercícios RT e RB e para EM dos FC e EC quando comparado ao grupo PL; 2) não houve diferença no TE para os exercícios SR e PA que finalizavam a sessão. CONCLUSÃO: Ambos os modelos de periodização adotados foram eficientes para promover aumentos de força e hipertrofia muscular. Contudo, segundo o cálculo do TE, a PO promoveu maior incremento da força máxima nos exercícios que iniciaram a sessão e hipertrofia muscular.

Palavras-chave : treinamento resistido; testes de força; hipertrofia muscular; periodização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons