SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número4Dor muscular e atividade de creatina quinase após ações excêntricas: uma análise de cluster índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692

Resumo

PITANGA, Cristiano Penas Seara; PITANGA, Francisco José Gondim; GABRIEL, Ronaldo Eugénio Calçada Dias  e  MOREIRA, Maria Helena Rodrigues. Associação entre o nível de atividade física e a área de gordura visceral em mulheres pós-menopáusicas. Rev Bras Med Esporte [online]. 2014, vol.20, n.4, pp.252-254. ISSN 1517-8692.  https://doi.org/10.1590/1517-86922014200402039.

INTRODUÇÃO:

O aumento da gordura visceral abdominal está associado à redução dos níveis de atividade física habitual e gera na mulher pós-menopáusica, o surgimento da doença da inatividade física, caracterizada pela manifestação de um conjunto de patologias, entre as quais se incluem diabetes mellitus do tipo 2 e doenças cardiovasculares. Por outro lado, a atividade física regular parece ter impacto significativo na prevenção tanto da gordura intra-abdominal quanto das complicações metabólicas e cardiovasculares.

OBJETIVO:

Verificar a associação entre a caminhada e a atividade física de moderada intensidade com a área de gordura intra-abdominal em mulheres pós-menopáusicas.

MÉTODOS:

A amostra foi composta por 239 mulheres com média de idade de 57,4 ± 6,6 anos participantes do programa "Menopausa em Forma". Para análise da atividade física foi utilizado o IPAQ versão longa. Consideraram-se os valores de 1.601 kcal/semana na caminhada e 2.283 kcal/semana na atividade física de moderada intensidade como suficientes para prevenção do excesso de gordura intra-abdominal. Utilizou-se a análise de regressão logística para estimar a odds ratio (OR), com intervalo de confiança de 95%.

RESULTADOS:

Após análise multivariada observou-se que a caminhada ofereceu proteção contra o excesso de gordura intra-abdominal, principalmente nas mulheres com períodos menstruais regulares, OR = 0,22 (0,08-0,62) e que não fazem reposição hormonal, OR = 0,05 (0,01-0,49). Já o nível de atividade física de intensidade moderada ofereceu proteção contra a gordura intra-abdominal independentemente da reposição hormonal ou dos períodos menstruais regulares, OR = 0,37 (0,14-0,66).

CONCLUSÃO:

A caminhada e principalmente o nível de atividade física de moderada intensidade podem ser importantes para prevenção do excesso de gordura intra-abdominal e suas complicações metabólicas e cardiovasculares em mulheres pós-menopaúsicas.

Palavras-chave : obesidade abdominal; exercício/fisiologia; atividade motora/fisiologia; pós-menopausa.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )