SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue5LOCALIZED FAT-FREE MASS DOES NOT INFLUENCE MUSCLE STRENGTH IN OBESE AND NON-OBESE BOYSCOLD WATER IMMERSION AND INFLAMMATORY RESPONSE AFTER RESISTANCE EXERCISES author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692On-line version ISSN 1806-9940

Abstract

SIQUEIRA, Leandro Oliveira Da Cruz et al. COMPOSIÇÃO CORPORAL REGIONAL E FORÇA MUSCULAR SE RELACIONAM COM O CONTEÚDO MINERAL ÓSSEO EM IDOSOS. Rev Bras Med Esporte [online]. 2018, vol.24, n.5, pp.366-371. ISSN 1806-9940.  https://doi.org/10.1590/1517-869220182405182694.

Introdução:

O aumento ou a manutenção, da massa magra e da força muscular são importantes fatores que determinam a independência funcional em idosos, uma vez que se associam ao remodelamento ósseo e, assim, à redução dos riscos de quedas e fraturas. Todavia, a relação regional da massa magra e da força muscular com o conteúdo mineral ósseo (BMC) não apresenta suficiente apoio teórico.

Objetivo:

Analisar se a composição regional e a força muscular são fatores possivelmente relacionados à BMC.

Métodos:

Dez homens idosos (63,3 ± 6,4 anos; 169,4 ± 6,8 cm e 79,3 ± 10,5 kg) submeteram-se às avaliações de composição por meio de absorciometria por feixe duplo de raio-X (DEXA) para obter a massa magra e BMC regionais e corporais. Os participantes também foram submetidos ao teste de uma repetição máxima (1RM) com supino horizontal, leg press 45°, rosca direta e extensão de joelho. Os valores de composição regional e corporal e de 1RM foram relacionados ao BMC pelo coeficiente de Pearson (r). O nível de significância para as correlações foi p ≤ 0,05, o intervalo de confiança foi 95% (Z1-α/2=1,96) e o poder da amostra foi 80% (1-b).

Resultados:

A 1RM no supino horizontal relacionou-se ao BMC do braço esquerdo (r = 0,764) e direito (r = 0,748), assim como 1RM no leg press 45° associou-se ao BMC da perna esquerda (r = 0,677), direita (r = 0,714) e do tronco (r = 0,810), com poder de amostra de 77,7%, 66,8%, 12,7%, 40,4% e 97,0%, respectivamente. O BMC corporal relacionou-se a prega cutânea abdominal (r = 0,819), massa magra do braço esquerdo (r = 0,834), perna esquerda (r = 0,845) e direita (r = 0,868) e massa magra corporal (r = 0,787), com poder de amostra de 98,4%, 99,6%, 99,9%, 100,0% e 90,1%, respectivamente.

Conclusão:

Os resultados confirmaram a massa magra regional como parâmetro relacionado ao BMC, com potencial similar ao da massa magra corporal e também sugerem que a força muscular tem papel importante no aumento ou manutenção do BMC regional e corporal. Nível de Evidência II; Desenvolvimento de critérios diagnósticos em pacientes consecutivos (com aplicação do padrão de referência).

Keywords : Força muscular; Composição corporal; Densidade óssea; Idoso.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )