SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número4APLICAÇÃO DO MODELO IZOF PARA ANSIEDADE E AUTOEFICÁCIA EM ATLETAS DE VOLEIBOL: UM ESTUDO DE CASOPREDIÇÃO DO DESEMPENHO EM SPRINT DE 100 METROS A PARTIR DE TESTES DE CAMPO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Medicina do Esporte

versão impressa ISSN 1517-8692versão On-line ISSN 1806-9940

Resumo

FERREIRA, Luciana et al. RECONSIDERANDO O USO DOS PONTOS DE CORTE: DCDQ - BRASIL. Rev Bras Med Esporte [online]. 2019, vol.25, n.4, pp.344-348.  Epub 29-Jul-2019. ISSN 1806-9940.  https://doi.org/10.1590/1517-869220192504183194.

Introdução:

O DCDQ é um relatório para pais elaborado para avaliar as atividades diárias das crianças, além de servir como um questionário útil para auxiliar nos critérios diagnósticos de Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC). O questionário é dividido em três componentes: controle durante o movimento, motricidade fina/escrita e coordenação geral. Os resultados classificam as crianças em dois grupos: “Indicação ou suspeita de TDC” e “provável não TDC”.

Objetivo:

O objetivo do presente estudo consistia em determinar as pontuações de corte adequadas para o Questionário de Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação - Brasil (DCDQ-BR) para uso com crianças brasileiras utilizando uma grande amostra.

Métodos:

Setecentas e sete crianças de seis a 10 anos foram avaliadas com o DCDQ-BR e o Teste de Proficiência Motora Bruininks-Oseretsky (BOT-2). Utilizaram-se estatísticas descritivas para caracterizar a amostra e a validade concorrente foi avaliada através do índice de Correlação de Pearson. A validade preditiva foi determinada através dos valores de sensibilidade (S), especificidade (E) e as curvas ROC foram realizadas para determinar o ponto de corte ótimo do DCDQ-BR.

Resultados:

A análise de correlação de Pearson revelou uma correlação significativa entre os escores totais do DCDQ-BR e BOT-2 (r = 0,55, p = 0,00). Os pontos de corte para o DCDQ-BR com base no BOT-2 no 17º percentil (referentes a categoria descritiva abaixo da média) foram estabelecidos como ≤40, ≤46 e ≤51 para seis anos a sete anos e 11 meses, oito anos a nove anos e 11 meses, e 10 anos a 10 anos e 11 meses, respectivamente.

Conclusão:

Com base nos resultados desse estudo e na literatura anterior sugerindo a necessidade de uma reavaliação das pontuações de corte para a população brasileira com uma amostra maior, recomendamos que as pontuações de corte do DCDQ-BR sejam ajustadas aos valores encontrados em nossa amostra. Nível de evidência II; Estudos diagnósticos - Investigação de um exame para diagnóstico.

Palavras-chave : Transtornos das Habilidades Motoras; Habilidades Motoras; Criança; Desenvolvimento Infantil.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )