SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número4Análise de concordância entre as escalas visual analógica (VAS) e questões numéricas para avaliar a percepção de riscos teratogênicos em tratamento com medicamentos e radioterapia em mulheresPerfil de exposição ao chumbo em crianças escolares da rede municipal da cidade do Rio de Janeiro, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil

versão impressa ISSN 1519-3829

Resumo

CRUZ, Lorena Rauédys Leite da  e  FERRITE, Silvia. Cobertura estimada da triagem auditiva neonatal para usuários do Sistema Único de Saúde, Brasil, 2008-2011. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [online]. 2014, vol.14, n.4, pp.401-411. ISSN 1519-3829.  https://doi.org/10.1590/S1519-38292014000400010.

Objetivos:

estimar e descrever a cobertura da triagem auditiva neonatal (TAN) para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil, entre 2008 e 2011.

Métodos:

estudo ecológico de séries temporais utilizando-se dados do Sistema de Informação Ambulatorial do SUS (SIA-SUS), Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC), Rede Interagencial de Informações para a Saúde (RIPSA) e Sistema de Informações de Beneficiários (SIB) da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A cobertura foi estimada considerando-se os procedimentos para TAN autorizados pelo SUS e os nascidos vivos usuários do SUS, para cada ano e Unidade da Federação.

Resultados:

a cobertura nacional da TAN para usuários do SUS foi estimada em 7,1% em 2008, e alcançou 21,8% em 2011, com evidências de desigualdades inter e intrarregionais. Maiores coberturas foram observadas no Rio Grande do Sul (60,1%) e no Paraná (59,4%), enquanto Rondônia, Espírito Santo e Pernambuco apresentaram cobertura inferior a 5%.

Conclusões:

no país, mais de dois terços dos neonatos usuários do SUS não foram submetidos à triagem auditiva, mesmo em 2011, ano seguinte à promulgação da lei nacional que estabeleceu a obrigatoriedade do procedimento. Embora o cenário seja de avanço, a meta é a cobertura universal.

Palavras-chave : Triagem neonatal; Cobertura de serviços públicos de saúde; Sistema Único de Saúde.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )