SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número3Disjunções e ambivalências: Famílias migrantes nordestinas no ABC paulista índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Civitas - Revista de Ciências Sociais

versão impressa ISSN 1519-6089versão On-line ISSN 1984-7289

Resumo

CAUX, Luiz Philipe de. Celikates e os limites de uma teoria da crítica sem objeto. Civitas, Rev. Ciênc. Soc. [online]. 2019, vol.19, n.3, pp.692-707.  Epub 27-Jan-2020. ISSN 1984-7289.  https://doi.org/10.15448/1984-7289.2019.3.31162.

Analisa-se criticamente a proposta de Robin Celikates de formular uma teoria da crítica que pense a sua relação paternalista, indulgente ou emancipatória para com os agentes sociais ordinários (isto é, os não teóricos ou não cientistas). Argumenta-se que o autor, contado como um dos pertencentes a uma “nova geração” frankfurtiana, formula um modelo de crítica afastado da crítica de objetos concretos e que isso tem consequências negativas para a sua formulação. Sob o pressuposto errôneo de que isso ofenderia a autonomia e as capacidades cognitivas dos agentes, Celikates veda à teoria crítica a constatação de processos sociais que ocorrem às suas costas, o que termina por tornar a própria atividade crítica ou desnecessária ou incapaz de atender os seus objetivos.

Palavras-chave : Teoria crítica da sociedade; Escola de Frankfurt; Positivismo; Paternalismo; Autorreflexividade.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )