SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 issue2Assessing knowledge of Medical undergraduate students on palliative care in end-stage disease patientsAdverse drug events leading to emergency department visits in elderly: the role of inappropriate prescription author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Einstein (São Paulo)

Print version ISSN 1679-4508On-line version ISSN 2317-6385

Abstract

ANDRADE, Thiago Sacchetto de et al. Densidade mineral óssea e composição corporal em adolescentes com déficit de crescimento. Einstein (São Paulo) [online]. 2010, vol.8, n.2, pp.168-174. ISSN 2317-6385.  https://doi.org/10.1590/s1679-45082010ao1361.

Objetivos

Avaliar a massa mineral óssea de adolescentes com déficit de crescimento, correlacionando-a com alguns aspectos de sua composição corporal.

Métodos

Estudo caso-controle envolvendo 126 adolescentes (15 a 19 anos de idade), nos estádios finais da puberdade sendo 76 eutróficos e 50 com déficit de crescimento, familiar ou atraso constitucional do crescimento, pareados segundo a idade, o gênero e o grau de estadiamento puberal. Foram medidos o peso, a estatura e calculados escore Z de estatura/idade e o índice de massa corpórea; foram determinados o conteúdo mineral ósseo, a densidade mineral óssea e a densidade mineral óssea ajustada do corpo total, coluna lombar e fêmur; massa magra total e corrigida para a estatura, massa gorda total e corrigida para a estatura. Utilizaram-se os testes t de Student (peso, estatura e composição corporal) e de Mann-Whitney (massa óssea), e a regressão linear múltipla (determinantes da massa óssea).

Resultados

O peso, a estatura e o Z-estatura/idade foram significativamente maiores entre os eutróficos. Os dois grupos não apresentaram diferença significativa para a massa gorda, percentagem de massa gorda, massa magra total corrigida para estatura e massa gorda total corrigida para estatura. Contudo, a massa magra foi menor para o grupo dom déficit de crescimento.

Conclusões

Não foi encontrada diferença significativa entre as medidas de massa óssea de adolescentes com déficit de crescimento, contudo os fatores determinantes da formação da massa óssea devem ser mais bem estudados devido à correlação positiva com massa magra total detectada entre estes indivíduos com déficit de crescimento.

Keywords : Densidade óssea; Composição corporal; Adolescente; Transtornos do crescimento.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )