SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue2Autologous stem-cell transplantation in Hodgkin's lymphoma: analysis of a therapeutic optionRed blood cell transfusion practice in a Pediatric Intensive Care Unit author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Einstein (São Paulo)

Print version ISSN 1679-4508On-line version ISSN 2317-6385

Abstract

GUERRA, João Carlos de Campos et al. Plaquetopenias: diagnóstico usando citometria de fluxo e anticorpos antiplaquetas. Einstein (São Paulo) [online]. 2011, vol.9, n.2, pp.130-134. ISSN 2317-6385.  http://dx.doi.org/10.1590/s1679-45082011ao1846.

Objetivo:

Identificar anticorpos antiplaquetas por citometria de fluxo (método direto) em pacientes com plaquetopenia.

Métodos:

No período de Janeiro de 1997 a Março de 2004, foram encaminhados ao Centro de Hematologia de São Paulo 15.100 pacientes para investigação hematológica, com vários diagnósticos (anemia, leucopenia, plaquetopenia, alteração da coagulação, adenomegalias, leucemia e outros) dos quais 1.057 apresentavam plaquetopenia. Esses pacientes, conforme diagnóstico, foram separados em dois grupos: Grupo Púrpura Trombocitopênica Idiopática, quando não foi descoberta a etiologia da plaquetopenia; e Grupo Outra Trombocitopenia, que incluía faixa de normalidade a esclarecer, infecção pelo vírus da hepatite C, HIV, hiperesplenismo, artefato EDTA, erro laboratorial e outras. Em 115 casos, foi realizada imunofenotipagem, para identificação de anticorpo antiplaquetas (método direto), por citometria de fluxo.

Resultados:

Dos 1.057 casos (7%) encaminhados por plaquetopenia, 670 casos (63,4%) eram do sexo feminino. As idades variavam entre 1 e 75 anos. Dos 115 casos (9,7%) em que foi realizada imunofenotipagem, houve positividade em 40% e o exame foi duvidoso em 5%. A púrpura trombocitopênica idiopática foi encontrada em 52% dos casos, sendo mais frequente no sexo feminino, em crianças e adultos jovens. A prevalência do vírus da hepatite C foi encontrada em 7% dos casos e HIV em 1% dos casos. Faixa de normalidade foi encontrada em 17%; erro laboratorial em 6% e artefato laboratorial em 1% dos casos.

Conclusão:

O anticorpo antiplaquetas é um exame útil, quando positivo, para confirmar o diagnóstico de púrpura trombocitopênica idiopática e, quando negativo, sugere outras causas de trombocitopenia.

Keywords : Citometria de fluxo; Plaquetas.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )