SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número3Aggression and dominance in cichlids in resident-intruder tests: the role of environmental enrichmentSocial and reproductive physiology and behavior of the Neotropical cichlid fish Cichlasoma dimerus under laboratory conditions índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Neotropical Ichthyology

versão impressa ISSN 1679-6225

Resumo

MARQUES, Simone  e  FERREIRA, Beatrice Padovani. Sexual development and reproductive pattern of the Mutton hamlet, Alphestes afer (Teleostei: Epinephelidae): a dyandric, hermaphroditic reef fish. Neotrop. ichthyol. [online]. 2011, vol.9, n.3, pp.547-558.  Epub 02-Set-2011. ISSN 1679-6225.  https://doi.org/10.1590/S1679-62252011005000026.

Há pouco conhecimento sobre a reprodução do gênero Alphestes. A reprodução do sapé Alphestes afer coletado nos recifes de Pernambuco (Brasil) foi estudada baseada em análises macroscópicas durante o período reprodutivo e análises histológicas das gônadas de março de 2008 a outubro de 2009. Esse estudo mostrou que Alphestes afer é uma espécie hermafrodita diândrica. A mudança de sexo seguiu o modo protogínico em dois caminhos: machos primários transformados de fêmeas imaturas ou machos secundários transformados de fêmeas em repouso, maduras ou esgotados. A distribuição numérica por classe de tamanho indicou que fêmeas de 11-18 cm LT foram imaturas; fêmeas de 16-25 cm LT e machos de 12-22 cm LT foram de vários estádios de desenvolvimento gonadal. Indivíduos identificados como imaturos bissexuais e transicionais (ambos apresentando tecido ovariano e espermático) foram de 16-24 cm LT de comprimento. O tamanho de primeira maturação da fêmea foi 18 cm LT e do macho foi 12 cm LT. Alphestes afer mostrou desova múltipla, com período de desova de agosto a dezembro de 2008 e de agosto a outubro de 2009. A proporção sexual (fêmeas: machos) em 2008 e 2009 foi 0,94:1 durante os meses de desova. Machos foram menores que as fêmeas, alcançando o tamanho máximo de 22 cm LT comparados ao tamanho máximo de 25 cm LT das fêmeas observadas. Machos tiveram o rank de competição espermática alto (3,8) sugerindo intensa competição espermática, o que é uma possível indicação da mudança na estrutura do grupo de acasalamento de desova em pares para desova em grupo. A presença de machos pequenos com alto índice de competição espermática sugere que esta espécie, enquanto retém o padrão protogínico, possui uma estratégia reprodutiva similar aos epinefelídeos gonocoristas.

Palavras-chave : Juvenile sex change; Protogynous hermaphrodite; Reproduction.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons