SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue4Prevalence of opiophobia in cancer pain treatmentPain evaluation in workers of the textile industry author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Dor

Print version ISSN 1806-0013On-line version ISSN 2317-6393

Abstract

GALVAO-MOREIRA, Leonardo Victor et al. Cortisol salivar matutino em relação ao sexo em indivíduos com sintomas de dor facial. Rev. dor [online]. 2016, vol.17, n.4, pp.248-253. ISSN 2317-6393.  https://doi.org/10.5935/1806-0013.20160082.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS:

A percepção da dor facial parece estar relacionada com respostas fisiológicas ao estresse e com o dimorfismo sexual. No entanto, a relação entre dor facial, secreção de cortisol e o sexo ainda foi pouco investigada. O objetivo deste estudo foi investigar as diferenças nos perfis de cortisol salivar matutino em homens e mulheres com ou sem sintomas de dor facial.

MÉTODOS:

Trinta e nove indivíduos que relataram dor facial e 33 controles sem dor, de ambos os sexos, participaram deste estudo. Os sintomas de dor facial foram avaliados utilizando o Eixo II do Critério de Diagnóstico para Pesquisa das Disfunções Temporomandibulares, que forneceu os escores de dor crônica. A saliva foi coletada dos participantes no turno matutino a fim de obter os picos de cortisol, sendo armazenada até utilização posterior. Os níveis salivares de cortisol foram avaliados por ensaio imunoenzimático. A análise estatística incluiu testes de hipóteses e ANOVA com nível de significância de 5%, e uma regressão logística binária que testou a associação entre o sexo, cortisol, e cada sintoma de dor facial.

RESULTADOS:

Não foi observada associação entre dor facial e o sexo. Os níveis de cortisol foram semelhantes entre indivíduos com ou sem dor facial, independentemente do sexo. O modelo ajustado mostrou que a maioria dos sintomas não teve associação com o sexo, independentemente dos níveis de cortisol. CONCLUSÃO: Nos indivíduos com e sem dor facial, a regulação dos níveis de cortisol salivar matutino ocorreu de forma semelhante em ambos os sexos.

Keywords : Comorbidade; Cortisol; Dimorfismo sexual; Dor Crônica; Dor facial; Estresse psicológico.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )