SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 número3A má oclusão e sua associação com variáveis socioeconômicas, hábitos e cuidados em crianças de cinco anos de idadeResistência à tração diametral de cimentos de ionômero de vidro submetidos à aplicação de ondas de ultrassom índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Odontologia da UNESP

versão On-line ISSN 1807-2577

Resumo

MOURA, Walter Leal de et al. Prevalência de dentes supranumerários em pacientes atendidos no Hospital Universitário da UFPI: um estudo retrospectivo de cinco anos. Rev. odontol. UNESP [online]. 2013, vol.42, n.3, pp.167-171. ISSN 1807-2577.  https://doi.org/10.1590/S1807-25772013000300004.

INTRODUÇÃO: Variações no desenvolvimento dentário podem implicar em alterações no número de dentes, como, por exemplo, a hiperdontia, que é caracterizada pela formação de dentes em excesso, que são chamados de supranumerários. Sua ocorrência está frequentemente associada a patologias e interferências na erupção dos dentes permanentes, que podem comprometer a estética e a oclusão. Portanto, é importante descrever seu perfil epidemiológico. OBJETIVO:Este estudo objetivou analisar dados epidemiológicos, em prontuários, avaliando a prevalência dos dentes supranumerários. MATERIAL E MÉTODO: A amostra constituiu-se de 1511 prontuários de pacientes atendidos no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí, entre janeiro de 2006 e janeiro de 2011, observando-se a prevalência dos dentes supranumerários segundo número de pacientes, gênero, faixa etária, cor da pele, localização, posição no arco dentário, tipo e tratamento. RESULTADO: A prevalência dos dentes supranumerários foi de 1,99%, ocorrendo em pacientes de cor parda (78,57%), com dentição permanente (86,96%), do gênero masculino (53,33%), localizados em região posterior de maxila (35%) e mandíbula (35%), e do tipo paramolar (38,10%). A maioria das cirurgias foi realizada por indicação ortodôntica (62,96% dos casos). CONCLUSÃO: De acordo com os resultados, a presença de dentes supranumerários foi um achado incomum com predominância pela maxila, sendo o tipo paramolar o mais frequente. Todos os casos foram tratados por remoção cirúrgica, sendo a maioria por indicação ortodôntica.

Palavras-chave : Dente supranumerário; prevalência; epidemiologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons