SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.78 número3Avaliação da expressão gênica de metaloproteinases de matriz e seus inibidores em colesteatomas por amplificação de ácidos nucleicosPercepção da fala de usuários de implante coclear com a estratégia HiRes 120: revisão sistemática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Otorhinolaryngology

versão impressa ISSN 1808-8694

Resumo

FINKLER, Andréa Dulor; SILVEIRA, Aron Ferreira da; MUNARO, Gisiane  e  ZANROSSO, Crisley Dossin. Otoproteção em cobaias expostas a agrotóxico e ginkgo biloba. Braz. j. otorhinolaryngol. [online]. 2012, vol.78, n.3, pp.122-128. ISSN 1808-8694.  http://dx.doi.org/10.1590/S1808-86942012000300020.

Os agrotóxicos são amplamente utilizados na agricultura e, atualmente, fazem parte do grupo de agentes químicos que podem levar à perda auditiva. A identificação de drogas que, associadas aos ototóxicos, possam atuar como otoprotetores é objeto de estudo. OBJETIVO: Analisar a existência de efeito otoprotetor do extrato de Ginkgo biloba aos possíveis danos cocleares causados pelo agrotóxico do grupo dos organofosforados - metamidofós, avaliando-se as alterações anatômicas por meio da microscopia eletrônica de superfície. MATERIAL E MÉTODO: Estudo experimental prospectivo utilizando 21 cobaias, que sofreram ação da administração de soro fisiológico, agrotóxico e ginkgo biloba isoladamente e associadas, durante sete dias consecutivos. Após, as cócleas foram removidas e avaliadas anatomicamente pela microscopia eletrônica de varredura. RESULTADOS: As cobaias submetidas ao agrotóxico apresentaram alterações morfológicas cocleares, com lesões nas três espiras analisadas na microscopia eletrônica, intensificadas de acordo com a dosagem recebida do agente. As cobaias tratadas com agrotóxico e Ginkgo biloba apresentaram uma manutenção da arquitetura ciliar nas células ciliadas externas em todas as espiras da cóclea. CONCLUSÃO: O extrato de Ginkgo biloba, por sua ação antioxidante, atuou como fator otoprotetor à ototoxicidade pelo agrotóxico em cobaias.

Palavras-chave : citoproteção; compostos organofosforados; ginkgo biloba; toxicidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons