SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 número1Potencial evocado miogênico vestibular (VEMP) com estímulo galvânico em indivíduos normaisInfluência do tabagismo isolado e associado a aspectos multifatoriais nos parâmetros acústicos vocais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Otorhinolaryngology

versão impressa ISSN 1808-8694

Resumo

LOPEZ, Priscila Suman; SILVA, Daniela Polo Camargo da; MARTIN, Luis Cuadrado  e  MONTOVANI, Jair Cortez. O tratamento da doença renal crônica pode afetar a audição?. Braz. j. otorhinolaryngol. [online]. 2014, vol.80, n.1, pp.54-59. ISSN 1808-8694.  https://doi.org/10.5935/1808-8694.20140012.

Introdução:

Doença renal crônica (DRC) é definida pela presença de lesão renal levando à perda lenta e progressiva da função renal.

Objetivo:

Comparar testes auditivos entre pacientes com DRC submetidos a diferentes método de tratamento.

Material e método:

Estudo clínico transversal. Os grupos foram divididos de acordo com o método de tratamento: hemodiálise (n = 35), diálise peritoneal (n =15), conservador (n = 51) e 27 pacientes saudáveis (controle). Pacientes com idade superior a 60 anos, perda auditiva congênita, síndromes genéticas, infecções de orelha média e transplante renal foram excluídos da pesquisa. A avaliação audiológica incluiu audiometria tonal, emissões otoacústicas evocadas transientes e Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE); e as variáveis avaliadas foram: sexo, idade, diagnóstico de hipertensão arterial e diabetes, estádio da DRC, tempo de diagnóstico do diabetes e da hipertensão arterial, duração da DRC e do tratamento.

Resultados:

A idade, presença de hipertensão arterial e tempo de DRC foram estatisticamente significantes e controlados. O grupo conservador apresentou piores limiares auditivos na audiometria tonal e o intervalo III-V do PEATE significativamente maior que o da hemodiálise.

Conclusão:

O tratamento conservador mostrou piores resultados na avaliação auditiva, independente de diabetes e de hipertensão, reforçando que os pacientes submetidos a tratamento para DRC devem realizar avaliação auditiva completa para melhor compreensão da doença e de seus efeitos sobre o sistema auditivo.

Palavras-chave : Hipertensão; Diabetes mellitus; Perda auditiva; Insuficiência renal crônica; Eletrofisiologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )