SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número3Estudo comparativo do conhecimento e prática de atividade física de idosos diabéticos tipo 2 e não diabéticos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

versão impressa ISSN 1809-9823versão On-line ISSN 1981-2256

Resumo

RIBEIRO, Euler Esteves et al. Projeto Idoso da Floresta: indicadores de saúde dos idosos inseridos na Estratégia de Saúde da Família (ESF-SUS) de Manaus-AM, Brasil. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2008, vol.11, n.3, pp.307-326. ISSN 1981-2256.  https://doi.org/10.1590/1809-9823.2008.11032.

Introdução:

estudos sobre o idoso que vive na Região Norte do Brasil ainda são incipientes e necessários para subsidiar programas de saúde pública. Objetivos: o estudo aqui apresentado descreve o delineamento geral do Projeto Idoso da Floresta, analisando os principais indicadores de saúde de idosos inseridos no ESF-SUS em Manaus-AM, distribuídos nos quatro distritos de saúde investigados.

Metodologia:

foi feita análise amostral por conglomerados em dois estágios: (1º) seleção das unidades básicas de saúde da família (UBS) como unidades de seleção; (2º) seleção do idoso como unidade amostral, escolhido randomicamente entre as famílias atendidas nas UBSs.

Resultados:

1.509 idosos foram incluídos, sendo 810 (53,6%) mulheres (67,6±7,7 anos) e 699 (46,4%) homens com idade média de 66,8± 6,9 anos. Em geral, o idoso investigado era casado/viúvo (94,8%), com nenhuma ou baixíssima escolaridade (46,5%), vivia em casas (94,7%), recebia algum auxílio (57,5%), era aposentado (64,5%), sem renda ou recebia até um salário-mínimo (67,9%). Destes, 85,5% eram autônomos e 10,3% possuíam mais de quatro morbidades. Os indicadores tenderam a ser significativamente diferenciados conforme o distrito investigado.

Conclusão:

em geral, os perfis socioeconômico e cultural, da prevalência de morbidades e dependência tenderam a ser similares ao descrito em outros estudos brasileiros. Entretanto, existiram diferenças entre os distritos que devem ser consideradas nas estratégias de atenção e saúde do idoso. Análises complementares que estratifiquem a amostra por sexo, idade e perfil socioeconômico e cultural precisam ser conduzidas.

Palavras-chave : Envelhecimento; Saúde Pública; Geriatria; Projetos de Pesquisa; Amostragem; Fatores Socioeconômicos; Prevalência; Morbidade; Idoso Fragilizado; Manaus, AM.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )