SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número1Necessidades de saúde de idosos de uma Unidade de Saúde da FamíliaEstrutura da representação social do cuidado familiar com idosos hipertensos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

versão impressa ISSN 1809-9823versão On-line ISSN 1981-2256

Resumo

LEAL, Márcia Carrera Campos et al. Perfil de pacientes idosos e tempo de permanência em ambulatório geronto-geriátrico. Rev. bras. geriatr. gerontol. [online]. 2009, vol.12, n.1, pp.77-86. ISSN 1981-2256.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.200912017.

Objetivo:

Identificar o perfil de pacientes idosos em assistência ambulatorial no Núcleo de Atenção ao Idoso e as variáveis que interferem no tempo de permanência no serviço.

Métodos:

Realizou-se pesquisa quantitativa, descritiva, de corte transversal, baseada na análise de 1.194 prontuários médicos de pacientes atendidos no período de 2000 a 2004. As variáveis foram: dados sociodemográficos, registros da avaliação médica e tempo de permanência do idoso no ambulatório. Para análise da relação entre variáveis clínicas e tempo de permanência, utilizou-se o modelo de regressão logística.

Resultados:

Em todas as faixas etárias, as mulheres (76,5%) foram mais numerosas que os homens (23,5%). Quanto à escolaridade, 12,9% eram iletrados e a categoria mais prevalente tinha primeiro grau incompleto (37,1%). O número de idosas viúvas (38%) foi três vezes maior que o de viúvos (12%). A maioria dos idosos (94,4%) tinha companhia de moradia e 84,4% não tinham plano de saúde. A média do tempo de permanência do idoso no serviço foi 2 anos e 8 meses, com desvio padrão de 1,5 ano. As variáveis que mais influenciaram o tempo de permanência foram: idade, queixa de tontura, distúrbios refracionais, auditivos, urinários, catarata, fraturas ósseas e antecedentes cirúrgicos.

Conclusões:

Por regressão logística, identificou-se que antecedentes cirúrgicos, distúrbios auditivos, urinários e fraturas ósseas atuaram aumentando o tempo de permanência, mas queixa de tontura, distúrbios refracionais e catarata reduziram a permanência do idoso no serviço.

Palavras-chave : Idoso; Perfil de Saúde; Assistência Ambulatorial; Assistência de Longa Duração; Epidemiologia Descritiva; Modelos Logísticos; Estudos Transversais; Serviço de Saúde; Morbidade; Tempo de Permanência..

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )