SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número6Enxágue bucal com carboidrato não melhora o desempenho em sprints repetidosPadrões de envolvimento em atividades físicas de lazer em trabalhadores com diferentes situações econômicas: uma análise descritiva índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano

versão On-line ISSN 1980-0037

Resumo

MORO, Vanderson Luis et al. Comparação da composição corporal, desempenho aeróbio e anaeróbio entre ciclistas e triatletas competitivos. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum. [online]. 2013, vol.15, n.6, pp.646-655. ISSN 1980-0037.  https://doi.org/10.5007/1980-0037.2013v15n6p646.

O objetivo do presente estudo foi comparar as características antropométricas e aptidão aeróbia e anaeróbia entre ciclistas e triatletas competitivos. Participaram do estudo 11 ciclistas e 12 triatletas com experiência em competições esportivas. As avaliações foram realizadas em dois dias distintos, com intervalo de 48 h entre as sessões. No primeiro dia, foram realizados a avaliação antropométrica (massa corporal, estatura e dobras cutâneas) e um teste incremental máximo para determinação do consumo máximo de oxigênio, potência máxima, frequência cardíaca máxima, lactato máximo, primeiro limiar de lactato (LL1) e segundo limiar de lactato (LL2). No segundo dia, foi realizado um teste de Wingate para obter a potência pico, potência média e índice de fadiga. Houve diferença significativa (p < 0,05) e com tamanho de efeito moderado (0,80 - 1,5) para a dobra cutânea da coxa média (15,2 ± 6,3 e 10,5 ± 4,8 mm), potência no LL1 (195,0 ± 30,9 e 162,7 ± 28,3 W), potência no LL2 (247,6 ± 25 e 219,7 ± 37,9 W) e índice de fadiga (47,2 ± 13,0 e 60,1 ± 16,4 %) entre ciclistas e triatletas, respectivamente. As demais variáveis analisadas não diferiram estatisticamente entre os grupos. Os triatletas e ciclistas são semelhantes em relação às características antropométricas. No entanto, ciclistas apresentam maiores valores de potência nos limiares (LL1 e LL2) e menores valores do índice de fadiga.

Palavras-chave : Antropometria; Ciclismo; Desempenho aeróbio; Desempenho anaeróbio; Triatlo.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons