SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número2REGENERAÇÃO IN VITRO DE LOURO-PARDO (Cordia trichotoma (Vellozo) Arrabida ex Steudel)INFLUÊNCIA DO VERMICOMPOSTO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE Eucalyptus grandis Hill ex Maiden índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

SPATHELF, Peter et al. CRESCIMENTO DE ESPÉCIES NATIVAS DE UMA FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL/OMBRÓFILA MISTA DO RIO GRANDE DO SUL. Ciênc. Florest. [online]. 2001, vol.11, n.2, pp.103-119. ISSN 1980-5098.  https://doi.org/10.5902/198050981659.

Com uma abordagem retrospectiva, foi estudado o crescimento da caúna-da-serra (Ilex brevicuspis Reissek.), cocão (Erythroxilum deciduum), tarumã-de-espinho (Cytharexylum montevidense Sprenger) e capororoca (Rapanea ferruginea (Ruiz & Pavon) Mez), nativas da Floresta Estacional Decidual/Floresta Ombrófila Mista de Santa Maria - RS. Foi feita a análise de tronco e a medição de anéis anuais de cada espécie estudada. Com esses dados foi avaliada a tendência de crescimento em volume comercial, o incremento do volume comercial em porcentagem e o fator de forma comercial em função do diâmetro à altura de 1,3 m (DAP). Para o ajuste dos dados obtidos, foram testados cinco modelos diferentes. Revelou-se que, com todas espécies, um polinômio de segundo grau mostrou o melhor ajuste no caso do volume comercial e do fator de forma comercial. O incremento em volume comercial anual percentual foi melhor ajustado por um modelo exponencial, também para cada espécie analisada. Observou-se uma acumulação significativamente diferente do volume sobre o diâmetro das espécies. O tarumã e o cocão mostram uma acumulação rápida em volume, enquanto que a caúna e a capororoca crescem menos rapidamente. Isso é correlacionado com os fatores de forma, nos troncos mais cilíndricos, no caso do tarumã e do cocão. O incremento em volume comercial anual percentual varia entre a faixa de mais de 100% no início do processo de crescimento e abaixo de 10% no final do crescimento estudado.

Palavras-chave : Análise de tronco; espécies nativas; Rio Grande do Sul.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )