SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número1FLORÍSTICA E FITOSSOCIOLOGIA EM ÁREAS DE CAMPO SUJO E CERRADO SENSU STRICTO NA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DE PIRAPITINGA - MGNUTRIÇÃO E CRESCIMENTO DA ERVA-MATE SUBMETIDA À CALAGEM índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

GUEDES, Roberta Sales et al. GERMINAÇÃO E VIGOR DE SEMENTES DE Apeiba tibourbou SUBMETIDAS AO ESTRESSE HÍDRICO E DIFERENTES TEMPERATURAS. Ciênc. Florest. [online]. 2013, vol.23, n.1, pp.45-53. ISSN 1980-5098.  https://doi.org/10.5902/198050988438.

A Apeiba tibourbou é uma espécie florestal pertencente à família Tiliaceae, conhecida popularmente como pau-de-jangada, que é bastante utilizada como planta ornamental, na medicina popular e sua madeira usada na fabricação de pequenas embarcações. Sementes dessa espécie foram escarificadas com lixa d'água nº80, por 5 minutos e submetidas a diferentes potenciais osmóticos, induzidos por polietilenoglicol (PEG-6000), com o objetivo de avaliar a sua resistência a condições de deficiência hídrica. As sementes foram colocadas para germinar a 25 e 30 ºC, nos potenciais osmóticos de 0,0; -0,2; -0,4; -0,6; -0,8 e -1,0 MPa. Avaliou-se a porcentagem, o índice de velocidade e a primeira contagem de germinação, bem como o comprimento e massa seca de plântulas. Pelos resultados obtidos observou-se que a velocidade e a porcentagem final de germinação foram significativamente reduzidas a partir de -0,2 MPa, em relação às sementes não submetidas ao estresse hídrico. O limite de resistência da espécie ao estresse hídrico situa-se entre -0,4 e -0,6 MPa.

Palavras-chave : pau-jangada; sementes florestais; potencial osmótico; polietilenoglicol.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )