SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2PRODUÇÃO DE MASSA SECA E EFICIÊNCIA NUTRICIONAL DE CLONES DE Eucalyptus dunnii E Eucalyptus benthamii EM FUNÇÃO DA ADIÇÃO DE DOSES DE FÓSFORO AO SOLO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

GONCALVES, Elzimar de Oliveira; PAIVA, Haroldo Nogueira de; NEVES, Júlio César de Lima  e  GOMES, José Mauro. NUTRIÇÃO DE MUDAS DE Mimosa caesalpiniaefolia Benth. SOB DIFERENTES DOSES DE N, P, K, Ca E Mg. Ciênc. Florest. [online]. 2013, vol.23, n.2, pp.273-286. ISSN 1980-5098.  https://doi.org/10.5902/198050989274.

Neste trabalho, objetivou-se verificar o teor e o conteúdo de N, P, K, Ca e Mg, em razão da aplicação de crescentes doses de fertilizantes e determinar o nível crítico desses nutrientes no solo e na planta, em mudas de sansão-do-campo (Mimosa caesalpiniaefolia Benth.) produzidas em três classes de solo (Argissolo Vermelho-Amarelo mesotrófico, Latossolo Vermelho-Amarelo álico e Latossolo Vermelho-Amarelo distrófico). As mudas foram plantadas em vasos com capacidade de 2,1 dm3. O experimento foi conduzido no período de dezembro de 2004 a abril de 2005, em Viçosa, MG. Os tratamentos foram delimitados segundo uma matriz baconiana, onde variou os macronutrientes em três doses diferentes e dois tratamentos adicionais (zero e base), com quatro repetições. As mudas de sansão-do-campo, em geral, apresentaram maior conteúdo dos nutrientes N, P, K, Ca e Mg à medida que a disponibilidade destes aumentava no solo. Tal fato refletiu em maiores teores dos nutrientes em todas as partes da planta. Entretanto, em alguns casos, não houve resposta em crescimento correspondente a esse aumento. Em termos de nível crítico, os valores que proporcionaram melhor crescimento da planta foram: N (16 a 17,3 g kg-1 na parte aérea), P (77 a 110 mg dm-³ no solo e 1 a 1,5 g kg-1 na parte aérea), K (51 a 86,5 mg dm-³ no solo e 5,7 a 7,1 g kg-1 na c parte aérea), Ca (0,8 a 2,2 cmol c dm-³ no solo e 10 a 14,4 g kg-1 na parte aérea) e Mg (0,2 a 0,25 cmol dm-³ no solo 1,3 a 2,4 g kg-1 na parte aérea). Contudo, para o K e o Ca, sugerem-se estudos com doses dentro dessa faixa de valores encontrados, para melhor definição do nível crítico. Dentre os solos estudados, os Latossolos se mostraram mais exigentes de adição de nutrientes, sobretudo para N e P, para uma adequada produção de mudas de Mimosa caesalpiniaefolia.

Palavras-chave : nível crítico; produção de mudas; macronutriente; sansão-do-campo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )