SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número3RECUPERAÇÃO DE ÁREA DEGRADADA NO DOMÍNIO FLORESTA ESTACIONAL SEMIDECIDUAL SOB DIFERENTES TRATAMENTOS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

ARIOTTI, Ana Paula; EICHLER, Fabiano Eduardo  e  FREITAS, Elisete Maria de. ESTRUTURA DO COMPONENTE ARBÓREO E ARBORESCENTE DE UM FRAGMENTO URBANO NO MUNICÍPIO DE SÉRIO, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. Ciênc. Florest. [online]. 2016, vol.26, n.3, pp.687-698. ISSN 1980-5098.  https://doi.org/10.5902/1980509824193.

Fragmentos urbanos rodeados por uma matriz habitacional constituem uma porção de floresta que preserva a riqueza e serve para conservação das relações dos seres vivos entre si e com o ambiente. O presente estudo teve por objetivo descrever a comunidade arbórea e arborescente do fragmento florestal urbano no município de Sério, Rio Grande do Sul (RS), inserido no Bioma Mata Atlântica, na formação fitoecológica da Floresta Estacional Decidual Montana. O levantamento florístico foi realizado através do método de caminhamento, atingindo toda a área, em saídas mensais. Para a amostragem, foram distribuídas 40 unidades amostrais (UAs) de 100 m², distantes 20 metros entre si. Dentro das UAs foram obtidos os dados de altura e circunferência a altura do peito (CAP) de todos os indivíduos com CAP igual ou superior a 15 cm. Foram estimados os parâmetros de dominância, densidade e frequência, absolutas e relativas, e o índice de valor de importância (IVI). O levantamento florístico indicou a ocorrência de 59 espécies arbóreas e arborescentes pertencentes a 48 gêneros e 30 famílias. No levantamento quantitativo foram amostrados 535 indivíduos arbóreos pertencentes a 51 espécies distribuídas em 42 gêneros e 27 famílias. Dentre as espécies, três são exóticas e três encontram-se na lista das espécies ameaçadas de extinção do RS. A densidade absoluta foi estimada em 1.338 ind.ha-1. Actinostemon concolor apresentou os maiores valores de densidade (140 ind.ha-1), seguida por Alchornea triplinervia e Eugenia rostrifolia, ambas com 108 ind.ha-1. As espécies com os maiores IVIs foram Alchornea triplinervia, Vernonanthura discolor, Actinostemon concolor, Eugenia rostrifolia e Araucaria angustifolia. A diversidade estimada pelo índice de Shannon (Hʼ) foi de 3,35 e a equabilidade de Pielou (Jʼ) de 0,85, apontando uma considerável diversidade de espécies. O fragmento constitui um importante refúgio de espécies da flora nativa regional e, para que continue a cumprir com sua função ecológica, é necessária a implantação de medidas que visem a sua preservação, tais como, a eliminação dos indivíduos de espécies exóticas.

Palavras-chave : composição florística; comunidade arbórea; levantamento fitossociológico; Bioma Mata Atlântica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )