SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número4PRODUÇÃO E DECOMPOSIÇÃO DE SERAPILHEIRA EM POVOAMENTOS DE TECA NO ESTADO DE MATO GROSSO, BRASILREGENERAÇÃO HERBÁCEA EM ÁREAS DEGRADADAS DE CAATINGA ENRIQUECIDAS COM ÁRVORES NATIVAS índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

DIAS, Henrique Machado  e  ARAUJO, Dorothy Sue Dunn de. ESTRUTURA DO ESTRATO LENHOSO DE UMA COMUNIDADE ARBUSTIVA FECHADA SOBRE CORDÃO ARENOSO NA RESTINGA DA MARAMBAIA - RJ. Ciênc. Florest. [online]. 2017, vol.27, n.4, pp.1129-1142. ISSN 1980-5098.  https://doi.org/10.5902/1980509830290.

O presente estudo teve por objetivo descrever florística e estruturalmente o estrato lenhoso de uma comunidade arbustiva fechada sobre cordão arenoso na Restinga da Marambaia. Para isso, utilizou-se metodologia de intercepto de linha, em que em 1170 m de amostragem foram inventariados 1938 indivíduos lenhosos ≥0,50 m de altura, distribuída em 73 espécies e 30 famílias. Famílias com maiores VI foram Myrtaceae (21%), Nyctaginaceae (7%), Malvaceae (7%). Myrtaceae teve maior riqueza (15sp.) e número de indivíduos (379). Espécies com maior VI foram Guapira opposita, Maytenus obtusifolia, Pavonia alnifolia, Aspidosperma parvifolium, Eugenia copacabanensis, Myrrhinium atropurpureum, Manilkara subsericea, Ouratea cuspidata, Erythroxylum ovalifolium. A diversidade foi H’=3,49 e equidade, J=0,81. A similaridade com mesmo tipo de vegetação em Marica - RJ foi CS=0,37 e CN=0,15. Constatou-se similaridade relativamente alta (CS=0,62) entre esta e uma floresta de duna na Marambaia, indicando forte ligação florística entre elas. A comunidade analisada foi classificada como arbustiva fechada de Myrtaceae por atender a critérios florísticos, fisionômicos e estruturais. Embora existam semelhanças em relação à riqueza e VI de espécies de Myrtaceae entre Marambaia e Maricá, a similaridade entre ambas formações é baixa, em termos qualitativos e quantitativos, demonstrando uma heterogeneidade ao longo do litoral. Isto dificulta a ampla utilização da classificação nomenclatural das comunidades de restinga.

Palavras-chave : diversidade; fitossociologia; riqueza.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )