SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número3FLORÍSTICA E ESTRUTURA DE DUAS COMUNIDADES ARBÓREAS SECUNDÁRIAS COM DIFERENTES GRAUS DE DISTÚRBIO EM PROCESSO DE RECUPERAÇÃOCOMPETIÇÃO VERSUS CRESCIMENTO DE ÁRVORES EM FLORESTA OMBRÓFILA DENSA NO ESTADO DO AMAPÁ - BRASIL índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Florestal

versão impressa ISSN 0103-9954versão On-line ISSN 1980-5098

Resumo

SCHNEIDER, Paulo Sérgio Pigato; FINGER, Cesar Augusto Guimarães; SCHNEIDER, Paulo Renato  e  MENDES, Junior Oliveira. TRAJETÓRIA BIOECONÔMICA DOS REGIMES DE MANEJO EM POVOAMENTOS DE Pinus taeda L. Ciênc. Florest. [online]. 2018, vol.28, n.3, pp.1104-1117. ISSN 1980-5098.  http://dx.doi.org/10.5902/1980509833357.

A relação entre o número de árvores por hectare e o diâmetro de Pinus taeda L. foi estudada com o objetivo de elaborar um diagrama de manejo da densidade para descrever a trajetória do diâmetro médio sob diferentes regimes de manejo com repercussão biológica e econômica. Os dados de densidade e diâmetro foram obtidos de árvores dispostas em diferentes espaçamentos, em parcelas permanentes, remedidas periodicamente até a idade de 18 anos. O modelo de autodesbaste de Tang foi utilizado para estimar a linha de máxima, usada para delimitar as zonas de concorrência, o que também permitiu determinar o diâmetro médio do povoamento sob diferentes densidades da população, bem como o regime de manejo ótimo para condução do povoamento para um determinado diâmetro objetivo. A análise econômica mostrou um valor presente líquido máximo de 15.587,60 R$/ha e 708,50 R$/ha.ano no regime de manejo com três desbastes, executados aos 9, 13 e 18 anos e com corte final aos 22 anos. Equalizando os horizontes de planejamento em 28 anos esse regime de manejo também se mostrou o de maior eficiência econômica entre os demais, com valor anual equivalente de 1.253,40 R$/ha.ano e uma taxa interna de retorno máxima de 14,83 % a.a.

Palavras-chave : densidade; manejo; economia; desbaste.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )