SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.1 issue4Prion diseases are under compulsory notification in Brazil: Surveillance of cases evaluated by biochemical and/or genetic markers from 2005 to 2007Underdiagnosis of frontotemporal lobar degeneration in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Dementia & Neuropsychologia

Print version ISSN 1980-5764

Abstract

GRINBERG, Lea Tenenholz et al. Correlação clinicopatológica na doença de Alzheimer em casuística de autópsia no Brasil. Dement. neuropsychol. [online]. 2007, vol.1, n.4, pp.356-360. ISSN 1980-5764.  https://doi.org/10.1590/S1980-57642008DN10400005.

Os modelos de estadiamento neuropatológico da doença de Alzheimer (DA) têm sido desenvolvidos nos últimos 20 anos. Entretanto, têm sido quase exclusivamente testados em caucasianos de ascendência norte-européia ou em asiáticos. Objetivos: verificar quais dos critérios neuropatológicos discrimina melhor entre a DA e o envelhecimento normal em uma casuística clinicopatológica brasileira bem caracterizada. Métodos: uma amostra aleatória de 89 casos do Banco Brasileiro de Encéfalos do Estudo de Envelhecimento Cerebral foi submetida à avaliação neuropatológica completa com imunohistoquímica. As condições clínicas e funcionais foram avaliadas mediante entrevista com informante confiável. Os escores na Clinical Dementia Rating Scale (CDR) foram comparados com os escores dos estágios de Braak e Braak, do CERAD (Consortium to Establish a Registry for Alzheimer's Disease) e do consórcio NIA-Reagan (National Institute of Aging-Reagan Institute). Casos com diagnósticos neuropatológicos diferentes de DA foram excluídos (n=27). Resultados: Os 62 casos foram classificados em: CDR0=39, CDR0,5=9, CDR³1=14. Não havia diferenças quanto a idade, gênero e escolaridade entre os grupos. Os escores no CERAD correlacionaram-se melhor com os do CDR (r=0,5303; p<0,001). Os escores nos estágios de Braak e Braak foram significativamente mais elevados nos casos com CDR mais altos. A correlação do CDR com os escores dos critérios NIA-Reagan foi parcialmente rompida porque grande proporção de casos não se enquadrava em nenhuma das categorias diagnósticas destes critérios. Conclusões: Nesta casuística, os critérios do CERAD correlacionam-se melhor com os do CDR. Como observado por outros estudos, alguns casos de indivíduos cognitivamente normais, preencheram critérios neuropatológicos para o diagnóstico de DA.

Keywords : doença de Alzheimer; demência; critérios diagnósticos; critérios neuropatológicos; banco de encéfalos; banco de cérebros.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )