SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 issue2Parkinson's disease: Impact of clinical and cognitive aspects on quality of lifeOral infections and orofacial pain in Alzheimer's disease: case report and review author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Dementia & Neuropsychologia

Print version ISSN 1980-5764

Abstract

FERRETTI, Renata Eloah de Lucena et al. Diagnóstico postmortem de demência mediante entrevista com informante. Dement. neuropsychol. [online]. 2010, vol.4, n.2, pp.138-144. ISSN 1980-5764.  https://doi.org/10.1590/S1980-57642010DN40200011.

Os diagnósticos de cognição normal ou de demência dos casos do Banco de Encéfalos do Grupo Brasileiro de Estudos de Envelhecimento Cerebral tem se baseado em entrevista realizada com informante.

Objetivos:

Verificar a sensibilidade e especificidade do diagnóstico postmortem baseado em entrevista com informante quando comparado com o diagnóstico estabelecido em clínica de memória.

Métodos:

Um estudo prospectivo foi conduzido no Banco de Encéfalos e no Centro de Referência em Distúrbios Cognitivos (CEREDIC), uma clínica especializada do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Indivíduos controle e cognitivamente comprometidos foram encaminhados pelo Hospital das Clínicas ao CEREDIC onde os indivíduos foram avaliados e os informantes entrevistados. O mesmo informante foi então entrevistado pela equipe do Banco de Encéfalos. Consenso em painel de especialistas, em cada centro, estabeleceu o diagnóstico final em cada caso, sem conhecimento do diagnóstico do outro centro. Os diagnósticos foram comparados, admitindo-se o diagnóstico estabelecido no CEREDIC como padrão-ouro. Sensibilidade e especificidade foram calculadas.

Resultados:

90 indivíduos foram incluídos, 45 com demência e 45 não-dementes (26 cognitivamente normais e 19 com comprometimento cognitivo sem demência). A entrevista realizada no Banco de Encéfalos teve sensibilidade de 86,6% e especificidade de 84,4% para o diagnóstico de demência e sensibilidade de 65,3% e especificidade de 93,7% para o diagnóstico de cognição normal.

Conclusões:

A entrevista com informante realizada no Banco de Encéfalos do Grupo Brasileiro de Estudos de Envelhecimento Cerebral tem altas sensibilidade e especificidade para o diagnóstico de demência e alta especificidade para o diagnóstico de cognição normal.

Keywords : banco de encéfalos; diagnóstico postmortem; demência; envelhecimento; entrevista com informante..

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )