SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue2Mechanisms linking brain insulin resistance to Alzheimer's diseaseRelationship between cognition and frailty in elderly: A systematic review author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Dementia & Neuropsychologia

Print version ISSN 1980-5764

Abstract

FERRETTI-REBUSTINI, Renata Eloah de Lucena et al. Fatores associados às alterações morfométricas encefálicas durante o envelhecimento sem comprometimento cognitivo. Dement. neuropsychol. [online]. 2015, vol.9, n.2, pp.103-109. ISSN 1980-5764.  https://doi.org/10.1590/1980-57642015DN92000004.

OBJETIVO:

O comprometimento cognitivo está associado à redução de massa e volume encefálicos. Fatores associados às alterações morfométricas crânio-encefálicas durante o envelhecimento cerebral normal são escassos. Nosso objetivo foi identificar quais os fatores clínicos associados às alterações morfométricas encefálicas em indivíduos sem comprometimento cognitivo.

MÉTODOS:

Estudo transversal, realizado no Serviço de Verificação de óbitos da Capital, em São Paulo - Brasil, em que 414 indivíduos, com idade ≥50 anos, foram submetidos à avaliação clínica e autópsia encefálica, após consentimento informado. A avaliação cognitiva e funcional foi obtida por meio da entrevista com familiares. Massa (g) e de volume (mL) encefálicos foram obtidos e ajustados para o perímetro cefálico (cm). A associação entre massa/volume encefálicos e os fatores relacionados (preditores) foi obtida por meio de análise univariada e multivariada. O p-valor foi fixado em 0,05.

RESULTADOS:

Participantes era em sua maioria homens (60,4%), com idade média de 67,1 ± 10,9 anos, e caucasianos (69%). A média de massa encefálica da amostra foi de 1219,2 ± 140,9 g, e a média do volume foi 1217,1 ± 152,3 mL. Perímetro cefálico esteve independentemente associado à redução de massa (p<0,001) e volume (p<0,001). Massa e volume (total e corrigido) reduziu em algumas condições. Gênero feminino (p<0,001), hipertensão (p<0,009), doença arterial coronariana (p<0,013) e auxílio para deambulação (p<0,011) foram fatores associados à redução da massa encefálica corrigida, enquanto a escolaridade esteve associada com seu aumento (p<0,003). A idade (p<0,001), o gênero feminino (p<0,001) e a hipertensão (p<0,011) estiveram associados à redução no volume encefálico corrigido.

CONCLUSÃO:

As alterações morfométricas encefálicas ocorrem apesar da inexistência de comprometimento cognitivo e são associadas à idade, ao gênero feminino, às alterações de mobilidade e às doenças cardiovasculares. A escolaridade parece ser um fator protetor.

Keywords : envelhecimento; céfalometria; encéfalo/anatomia & histologia; saúde do idoso.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )