SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número4APLICABILIDADE DO TESTE DE VARIÁVEIS DE ATENÇÃO – T.O.V.A EM ADULTOS BRASILEIROSCUIDADOR FAMILIAR DE IDOSOS COM DEMÊNCIA: RELAÇÃO ENTRE RELIGIOSIDADE, RESILIÊNCIA, QUALIDADE DE VIDA E SOBRECARGA índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Dementia & Neuropsychologia

versão impressa ISSN 1980-5764versão On-line ISSN 1980-5764

Resumo

DUARTE, Evelise Saia Rodolpho; SILVEIRA, Liciane Vaz de Arruda; CITERO, Vanessa de Albuquerque  e  JACINTO, Alessandro Ferrari. TRANSTORNO MENTAL COMUM EM FAMILIARES CUIDADORES DE IDOSOS COM DEMÊNCIA NO BRASIL. Dement. neuropsychol. [online]. 2018, vol.12, n.4, pp.402-407. ISSN 1980-5764.  https://doi.org/10.1590/1980-57642018dn12-040010.

Objetivo:

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial que está associado ao aumento da prevalência de doenças crônico-degenerativas, como as demências. Demências desafiam não somente os pacientes, mas também seus familiares cuidadores que, como consequência, estão em maior risco de adoecimento mental. O estudo verificou a prevalência de transtorno mental comum em familiares cuidadores de idosos com demência acompanhados em ambulatórios de geriatria de um hospital-escola brasileiro.

Métodos:

Neste estudo transversal, os instrumentos de avaliação utilizados foram: Self Reporting Questionnaire, Zarit Burden Interview, Hospital Anxiety and Depression Scale e Mini-Exame do Estado Mental (cuidadores com 65 anos ou mais) e questionário sócio demográfico.

Resultados:

A amostra foi composta por 90 cuidadores; 83 (92,2%) era do sexo feminino, 51 (56,7%) casados, 60 (66,7%) filhos(as) do idoso e 62 (68,6%) possuíam alguma ocupação além de cuidar do idoso dementado. A média de idade foi 57,3 (±11,7) anos e a média de escolaridade foi de 9,5 (±4,9) anos; 62,2% dos cuidadores apresentaram transtorno mental comum, 50% apresentaram sintomas de ansiedade, 52,2% apresentaram sintomas de depressão e 66,7% apresentaram sobrecarga. Cuidadores com transtorno mental comum apresentaram escores maiores nos instrumentos de ansiedade, depressão e sobrecarga (p<0,01). Regressão logística mostrou que cuidadores com sintomas de ansiedade tiveram 15 vezes mais chances de apresentar TMC (OR: 15,0; IC95%: 3,5-71,2) e cuidadores com sintomas de depressão tiveram 8 vezes mais chances de apresentar TMC (OR: 8,0; IC95%: 2,1-31,1).

Conclusão:

Resultados encontrados demonstram que, na população estudada, existe alta prevalência de transtorno mental comum.

Palavras-chave : transtorno mental; cuidadores; idoso; demência.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )