SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número2A água nas indústrias de alimentos de Mendoza (Argentina): estimação dos requerimentos hídricos e a potencialidade de reúso na agriculturaRemoção de matéria orgânica e nitrogênio em biorreator com membranas submersas operando em condição de nitrificação e desnitrificação simultânea índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ambiente & Água

versão On-line ISSN 1980-993X

Resumo

OLIVEIRA, Celso Maran de; JUNIOR, Ozelito Possidônio de Amarante; FIORILLO, Celso Antonio Pacheco  e  COLENCI, Pedro Luciano. Regulação das águas doces superficiais e subterrâneas na integração regional do MERCOSUL. Rev. Ambient. Água [online]. 2016, vol.11, n.2, pp.291-303. ISSN 1980-993X.  https://doi.org/10.4136/ambi-agua.1666.

Este trabalho aborda a normatização existente entre os Países Partes do MERCOSUL, que formam o arcabouço jurídico e institucional para as diversas relações mercosulistas em relação aos recursos hídricos - um recurso importante e estratégico, que merece um tratamento normativo para sua preservação e proteção para futuras gerações. Diante da inexistência de uma normativa geral a respeito dos recursos hídricos no MERCOSUL, foi necessário trabalhar os principais acordos multilaterais nesse domínio e que envolvem os países do MERCOSUL, como o Tratado de Cooperação Amazônica e o Tratado da Bacia do Prata, em relação às águas superficiais; e também do arcabouço jurídico da Declaração Conjunta dos Presidentes dos Estados do MERCOSUL sobre o Aquífero Guarani, importante riqueza para as gerações atuais e futuras mercosulistas. A pesquisa foi desenvolvida a partir do método hermenêutico, por meio do levantamento e análise das normas jurídicas internacionais envolvendo os Estados partes do MERCOSUL, em tratados multilaterais sobre águas transfronteiriças superficiais e subterrâneas. Realizou-se a coleta de informações, por meio de materiais bibliográficos, livros, periódicos, mapas temáticos, informações e documentos disponíveis em páginas eletrônicas da rede mundial de computadores. A combinação das normas jurídicas esparsas acaba por regular boa parte das relações jurídicas hídricas entre os Estados Partes do MERCOSUL, uma vez que sua conjugação abrangem todos os Estados integrantes do MERCOSUL.

Palavras-chave : recursos hídricos; direito da integração; América do Sul.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )