SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número1Incertezas e erros na estimativa de vazões usando modelagem hidrológica e precipitação por RADARAnálise de metodologias de quantificação de substâncias húmicas em lixiviados de aterros de resíduos sólidos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ambiente & Água

versão On-line ISSN 1980-993X

Resumo

NUNES JUNIOR, Francisco Holanda et al. Crescimento foliar e atividades das enzimas antioxidativas em plântulas de girassol suplementadas com percolado de aterro sanitário e submetidas a estresse hídrico. Rev. Ambient. Água [online]. 2017, vol.12, n.1, pp.71-86. ISSN 1980-993X.  http://dx.doi.org/10.4136/ambi-agua.1964.

Em regiões áridas ou semiáridas, a escassez hídrica tem sido um dos principais fatores limitantes da produção agrícola. Diante disso, o presente trabalho objetivou analisar os efeitos da aplicação de percolado de aterro sanitário no crescimento foliar (número de folhas e área foliar) e as atividades das enzimas antioxidativas: superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), peroxidase do ascorbato (APX) e peroxidase do guaiacol (GPX) em folhas e raízes de plântulas de girassol submetidas às condições de estresse hídrico. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, disposto em arranjo fatorial dois (irrigadas ou não irrigadas) x quatro (areia; areia + adubo orgânico 100 kg N ha-1; areia + percolado de aterro sanitário 100 kg N ha-1; areia + percolado de aterro sanitário 150 kg N ha-1), com cinco repetições. Em relação aos parâmetros foliares, o tratamento 100 kg N ha-1 suplementado com percolado de aterro sanitário obteve os melhores incrementos no número de folhas e área foliar. Além disso, verificaram-se aumentos nas atividades das enzimas antioxidativas em folhas e raízes de plântulas de girassol suplementadas com percolado de aterro sanitário, sendo provável que as reduções dos efeitos deletérios do estresse hídrico nas variáveis foliares dos tratamentos suplementados com percolado de aterro sanitário tenham ocorrido em virtude das maiores atividades das enzimas antioxidativas, especialmente as da CAT nas folhas e GPX nas raízes.

Palavras-chave : chorume; estresse oxidativo; Helianthus annuus L; seca..

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )