SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue1Networks and observatories of agrobiodiversity, how and for whom? A survey in the Cruzeiro do Sul area, AcreReality, science and fantasy in the controversies about the Mapinguari in southwestern Amazonia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas

Print version ISSN 1981-8122On-line version ISSN 2178-2547

Abstract

CLEMENT, Charles Roland et al. Domesticação de plantas cultivadas na bacia do alto rio Madeira. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciênc. hum. [online]. 2016, vol.11, n.1, pp.193-205. ISSN 2178-2547.  http://dx.doi.org/10.1590/1981.81222016000100010.

A maioria dos cultivos nativos da Amazônia foi domesticada na periferia da bacia. A bacia do alto rio Madeira é uma parte importante dessa periferia, onde se suspeita que vários cultivos importantes foram domesticados, alguns são confirmados e outros possivelmente chegaram há muito tempo na região. Alguns destes cultivos foram razoavelmente bem estudados, tais como mandioca, amendoim, pupunha, coca e tabaco, enquanto outros não são tão bem conhecidos, como as pimentas Capsicum baccatum e C. frutescens, e ainda outros precisam de confirmação, como taioba e urucum. Revisamos as informações disponíveis para a mandioca, pupunha, Capsicum, amendoim, urucum e taioba. O estado da arte de Capsicum frutescens, urucum e taioba é insuficiente para concluir definitivamente que eles foram domesticados no alto rio Madeira, enquanto todos os outros têm pelo menos uma das suas origens ou centros de diversidade na região.

Keywords : Cultivos amazônicos; Centro de domesticação; Domesticação de cultivos; Sudoeste da Amazônia.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )