SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número30Imaginários de uma outra diáspora: consumo, urbanidade e acontecimentos pós-periféricosO Infiltrado: narrativas midiáticas e uma poética antropofágica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Galáxia (São Paulo)

versão impressa ISSN 1519-311Xversão On-line ISSN 1982-2553

Resumo

LAPERA, Pedro Vinicius Asterito. Entre relações desvendadas e afetos em disputa: a presença de Também Somos Irmãos(1949) no cinema brasileiro dos anos 1940-50. Galáxia (São Paulo) [online]. 2015, n.30, pp.112-124. ISSN 1982-2553.  https://doi.org/10.1590/1982-25542015221862.

Este artigo pretende analisar os modos pelos quais o filme Também Somos Irmãos(José Carlos Burle, 1949) apresentou seus personagens a partir das identidades étnico-raciais. Abordaremos também como os discursos sobre raça que circulavam socialmente à época foram apropriados na discussão proposta pela obra. Descrevemos resumidamente a ação do filme: dois irmãos negros criados em uma casa – cujo patriarca Requião era branco e racista – escolhem duas trajetórias contrapostas melodramaticamente. Enquanto Renato escolhe a carreira jurídica, Miro opta pela marginalidade como forma de contestação dos valores do "mundo dos brancos".

Palavras-chave : cinema; Burle; identidades étnico-raciais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )