SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.67 número2A tribo Senecioneae (Asteraceae) em Minas Gerais, BrasilWhat is the name of the babassu? A note on the confusing use of scientific names for this important palm tree índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Rodriguésia

versão impressa ISSN 0370-6583versão On-line ISSN 2175-7860

Resumo

HURBATH, Fernanda; TORRES, Daniela Santos Carneiro  e  ROQUE, Nádia. Euphorbiaceae na Serra Geral de Licínio de Almeida, Bahia, Brasil. Rodriguésia [online]. 2016, vol.67, n.2, pp.489-531. ISSN 2175-7860.  https://doi.org/10.1590/2175-7860201667217.

Euphorbiaceae possui grande representatividade no semiárido nordestino, sendo uma das famílias consideradas típicas da Caatinga. O objetivo deste estudo foi realizar o levantamento florístico de Euphorbiaceae na Serra Geral de Licínio de Almeida, incluindo chave de identificação, descrições, comentários e ilustrações. A área localiza-se na região central da Cadeia do Espinhaço em uma faixa oeste do município de Licínio de Almeida, sudoeste da Bahia. Foram registradas 51 espécies distribuídas em 14 gêneros: Croton (23 spp.), Euphorbia (6 spp.), Microstachys (4 spp.), Manihot (3 spp.), Acalypha, Cnidoscolus, Dalechampia, Sebastiania e Stillingia (2 spp. cada), Alchornea, Astraea, Gymnanthes, Maprounea e Tragia (1 sp. cada). Três espécies são endêmicas da Bahia (Croton imbricatus, Microstachys uleana e Sebastiania catingae). Quatro são novas ocorrências para o estado (Acalypha multicaulis, Euphorbia attastoma, E. setosa e Stillingia trapezoidea).

Palavras-chave : Cadeia do Espinhaço; florística; morfologia; semiárido; taxonomia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )