SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número3Superelasticity and force plateau of nickel-titanium springs: an in vitro study índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Dental Press Journal of Orthodontics

versão impressa ISSN 2176-9451versão On-line ISSN 2177-6709

Resumo

GOMES, Genara Brum et al. Association between oronasopharyngeal abnormalities and malocclusion in Northeastern Brazilian preschoolers. Dental Press J. Orthod. [online]. 2016, vol.21, n.3, pp.39-45. ISSN 2177-6709.  https://doi.org/10.1590/2177-6709.21.3.039-045.oar.

Introdução:

não há consenso na literatura quanto à associação entre alterações oronasofaríngeas e as más oclusões.

Objetivo:

o objetivo do presente estudo foi avaliar a associação entre as alterações oronasofaríngeas e as más oclusões (mordida aberta anterior e mordida cruzada posterior) em pré-escolares.

Métodos:

um estudo transversal foi conduzido com uma amostra representativa de 732 pré-escolares com 3 a 5 anos de idade, aleatoriamente selecionados em pré-escolas privadas e públicas. A mordida aberta anterior (MAA) e a mordida cruzada posterior (MCP) foram avaliadas a partir de exames clínicos. Pais/cuidadores responderam a um questionário relativo a indicadores sociodemográficos e problemas oronasofaríngeos. A análise estatística envolveu análise descritiva e regressão de Poisson (p < 0,05).

Resultados:

as prevalências de MAA e MCP foram de 21,0% e 11,6%, respectivamente. Ter três anos de idade (RP = 1,244; IC = 1,110 - 1,394; p < 0,001, considerando-se RP = Razões de Prevalência e IC = Intervalo de Confiança 95%), ter quatro anos de idade (RP = 1,144; IC = 1,110 - 1,394; p = 0,015), ausência de alergia (RP = 1,158; IC = 1,057 - 1,269; p = 0,002), não ter se submetido a cirurgias do nariz (RP = 1,152; IC = 1,041 - 1,275; p = 0,006) e ter tido dor de garganta mais de cinco vezes no mesmo ano (RP = 1,118; IC = 1,011 - 1,237; p = 0,030) foram significativamente associados com MAA. Ausência de asma (RP = 1,082; IC = 1,012 - 1,156; p = 0,020), não ter realizado adenoidectomia (RP = 1,112; IC = 1,068 - 1,158; p < 0,001) e não ter se submetido a cirurgias do nariz (RP = 1,114; IC = 1,069 - 1,160; p < 0,001) permaneceram associados à MCP.

Conclusão:

associações significativas foram encontradas entre as alterações oronasofaríngeas relatadas e a presença de MAA e MCP em pré-escolares.

Palavras-chave : Dente decíduo; Epidemiologia; Má oclusão; Pré-escolar.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )