SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Ecologia trófica da ictiofauna de um trecho do rio Urucu (Coari, Amazonas, Brasil)Comunidades de Algas e Cianobactérias em dois rios da província de San Luis (Argentina) submetidos a influência antropogênica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Acta Limnologica Brasiliensia

versão On-line ISSN 2179-975X

Resumo

MONTENEGRO, Ana Karla Araujo et al. Piscivoria por Hoplias aff. malabaricus (Bloch, 1794): uma questão de disponibilidade de presas?. Acta Limnol. Bras. [online]. 2013, vol.25, n.1, pp.68-78. ISSN 2179-975X.  http://dx.doi.org/10.1590/S2179-975X2013000100008.

OBJETIVO: A fim de se compreenderem os fatores que influenciam a atividade predatória de H. aff. malabaricus, o presente trabalho avaliou o hábito alimentar e a sua relação com a abundância de suas principais presas e algumas variáveis ambientais. MÉTODOS: Realizaram-se seis amostragens no Açude Taperoá II, semi-árido paraibano, Nordeste do Brasil, de outubro de 2005 a outubro de 2006. Foram tomadas as medidas de: pluviosidade, volume do açude, transparência, oxigênio dissolvido, pH, temperatura, nitrato, nitrito, amônia e fosfato. Analisou-se a composição da ictiofauna, a atividade, dieta e hábito alimentar de H. aff. malabaricus, a partir do método de frequência de ocorrência dos itens alimentares consumidos e do métodos de pontos , conjugados no IAi (Índice de Importância Alimentar). Análises de correlação de Spearman, glm e CCA foram realizadas entre as variáveis bióticas e abióticas, e utilizou-se o CPUE como uma medida de abundância das espécies de peixes. RESULTADOS: Registraram-se 11 taxa de peixes, dos quais quatro foram presas da traíra adulta. Insetos e outros itens foram registrados nos estômagos dos juvenis. De acordo com as análises estatísticas, observou-se que o maior consumo de ciclídeos foi correlacionado com a sua abundância no ambiente, enquanto nenhuma relação foi observada para A. bimaculatus, C. bimaculatum e S. notonota. Fatores ambientais, como nutrientes, transparência e volume da água estiveram relacionados com a seletividade do consumo da traíra. CONCLUSÃO: Características intrínsecas como rapidez de locomoção, atividade alimentar da presa e a preferência alimentar do predador possivelmente sejam os principais fatores de seleção dos recursos consumidos. Outros mecanismos como a heterogeneidade de habitat e fatores ambientais podem também influenciar o consumo de presas pela traíra

Palavras-chave : alimentação; predação; reservatório; semi-árido; peixe.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons