SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número3O insight no transtorno bipolar: uma comparação entre mania, depressão e eutimia usando a Escala de Insight para Transtornos AfetivosAvaliação dos níveis de adesão ao "protótipo psicodinâmico" na psicoterapia psicodinâmica com crianças: um estudo de caso (resultados preliminares) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Trends in Psychiatry and Psychotherapy

versão impressa ISSN 2237-6089versão On-line ISSN 2238-0019

Resumo

REGALLA, Maria Angélica et al. Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade é fator de risco independente para menor resiliência em adolescentes: estudo piloto. Trends Psychiatry Psychother. [online]. 2015, vol.37, n.3, pp.157-160. ISSN 2238-0019.  https://doi.org/10.1590/2237-6089-2015-0010.

Objetivo:

O transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) se associa a comprometimento funcional em diferentes domínios. Resiliência, o modo como indivíduos enfrentam e superam dificuldades, não foi investigada de modo suficiente no TDAH e poderia sugerir potenciais novas estratégias terapêuticas. Entretanto, sendo o TDAH frequentemente comórbido com outras condições clinicas, é necessário entender se ele compromete a resiliência de modo independente de outras variáveis. Este estudo piloto é o primeiro a investigar a correlação entre medidas quantitativas de resiliência e TDAH diagnosticado de modo estrito controlando-a por variáveis clínicas.

Método:

Os níveis de resiliência de 12 adolescentes diagnosticados com TDAH de acordo com os critérios do sistema Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, 4ª edição (DSM-IV) através de entrevista semiestruturada foram comparados aos de 12 adolescentes com desenvolvimento típico, em uma análise controlada por níveis de ansiedade e depressão, status socioeconômico e inteligência.

Resultados:

O grupo TDAH apresentou menor resiliência do que o grupo controle (p < 0,01). Não houve correlação entre resiliência e depressão ou ansiedade, idade, inteligência ou nível socioeconômico.

Conclusões:

TDAH parece estar associado a baixos níveis de resiliência que não podem ser justificados por depressão, ansiedade, inteligência, idade ou condição socioeconômica.

Palavras-chave : Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade; resiliência; adolescentes.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )