SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número1ENTRE O ESPÍRITO E A LETRA: A TEORIA DURKHEIMIANA NA SOCIOLOGIA CULTURAL DE JEFFREY ALEXANDERCOMO O TRABALHO FLEXÍVEL AFETA OS MÚSICOS ERUDITOS? O CASO DA ORQUESTRA DE CÂMARA THEATRO SÃO PEDRO DE PORTO ALEGRE índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Sociologia & Antropologia

versão impressa ISSN 2236-7527versão On-line ISSN 2238-3875

Resumo

BIRMAN, Patrícia. NARRATIVAS SECULARES E RELIGIOSAS SOBRE A VIOLÊNCIA: AS FRONTEIRAS DO HUMANO NO GOVERNO DOS POBRES. Sociol. Antropol. [online]. 2019, vol.9, n.1, pp.111-134. ISSN 2238-3875.  https://doi.org/10.1590/2238-38752019v915.

Analisaremos encontros e confrontos na esfera pública em discursos religiosos e seculares sobre a violência. Sugerimos que o tratamento da violência nesses discursos possui como eixo a distinção entre o humano e o não humano, bem como as pequenas nuanças dispostas ocasionalmente em suas fronteiras. Essas se configuram de forma instável e variada tanto em suas versões seculares quanto religiosas, incluindo também os sentidos atribuídos à dor e ao sofrimento. As ideias religiosas de dor e de sacrifício como caminhos de redenção já conduziram tanto à recusa quanto a um consentimento implícito das práticas da tortura, do homicídio, do crime e da violência. O repertório de problematizações e de intervenções micropolíticas em torno da violência nos encaminhou para a importância das relações de gênero nesse campo, com destaque para as éticas que hoje estruturam certas condutas, tanto religiosas quanto seculares.

Palavras-chave : Secularismo; violência; sofrimento; religião; gênero.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )