SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número2Padrões silábicos no desenvolvimento fonológico típico e atípico: análise ultrassonográfica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


CoDAS

versão On-line ISSN 2317-1782

Resumo

CARVALHO, Cláudia Lopes; BELAN, Ariella Fornachari Ribeiro; CASTRO, Leila Regina de  e  RADANOVIC, Márcia. Análise do perfil linguístico na síndrome de down com o uso da bateria arizona para desordens de comunicação em demência – estudo piloto. CoDAS [online]. 2018, vol.30, n.2, e20170164.  Epub 12-Mar-2018. ISSN 2317-1782.  https://doi.org/10.1590/2317-1782/20182017164.

Objetivo

Caracterizar o perfil linguístico de adultos e idosos com Síndrome de Down (SD) através da Bateria Arizona para Desordens da Comunicação em Demência (ABCD).

Método

Foram avaliados trinta indivíduos adultos e idosos com SD, através da bateria cognitiva MoCA, 4 escalas funcionais (Pfeffer, Lawton-IADL, Katz-IADL e IQCODE), e a bateria ABCD, que avalia os domínios Estado Mental, Memória Episódica, Expressão Linguística, Compreensão Linguística e Construção Visuoespacial. Os escores obtidos pelos indivíduos na ABCD foram correlacionados aos obtidos na escala Lawton-IADL.

Resultados

Os indivíduos com SD apresentaram desempenho bastante inferior ao de adultos e idosos cognitivamente normais descrito na literatura brasileira. Na ausência de estudos semelhantes em nosso meio, comparamos os resultados aos de idosos com Doença de Alzheimer (DA), verificando que o desempenho da população com SD é equiparável ao de indivíduos com DA, embora os primeiros apresentem melhores escores em provas de memória episódica imediata. Houve correlação positiva significante entre os escores obtidos na escala Lawton-IADL e os escores dos construtos Estado Mental, Memória Episódica, Compreensão Linguística e Total da ABCD.

Conclusão

A bateria ABCD é um instrumento útil na avaliação de adultos e idosos com SD e o desempenho dos indivíduos nesta bateria apresenta correlação com índices de funcionalidade. Este estudo é pioneiro em nosso meio e mostra a necessidade de melhor caracterização das habilidades linguísticas de indivíduos com SD, a fim de permitir a elaboração de estratégias de estímulo de suas habilidades comunicativas a fim de proporcionar maior inserção social desta população.

Palavras-chave : Síndrome de Down; Linguagem; Demência; Cognição; Envelhecimento.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )