SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número3Morfologia e tratamentos pós-colheita em cultivares de AlpiniaCinetina e 6-benziladenina induzem diferentes respostas morfogenéticas em segmentos cotiledonários de flamboyant índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ornamental Horticulture

versão On-line ISSN 2447-536X

Resumo

OLIVEIRA, Beatriz Cristina de; OLIVEIRA, Maria Eduarda Barboza Souza de  e  CARDOSO, Jean Carlos. Viabilidade do novo método para o enraizamento in vitro de orquídeas utilizando meio de cultura líquido e esterilizado quimicamente sob diferentes concentrações de sacarose. Ornam. Hortic. [online]. 2019, vol.25, n.3, pp.263-269.  Epub 28-Out-2019. ISSN 2447-536X.  http://dx.doi.org/10.1590/2447-536x.v25i3.2047.

A propagação in vitro de orquídeas é a única técnica comercial em larga escala para obtenção de plântulas saudáveis e de alta qualidade com origem clonal. O uso de novas tecnologias em sistemas de cultura de tecidos vegetais pode levar a aumentos de eficiência e redução de custos dos sistemas de micropropagação. O principal sistema de micropropagação atual é baseado em meios de cultura semi-sólidos solidificados usando ágar, seguido de esterilização pela autoclavagem, e cultivo sob condições fotomixotróficas usando sacarose como principal fonte de energia para o cultivo in vitro de plantas. Neste estudo foi proposto o uso de um novo sistema de micropropagação utilizando meio líquido esterilizado quimicamente e utilizando espuma de poliuretano como suporte e fonte de luz LED para ocultivo in vitrode Miltassia ‘Shelobie Tolkien’. O objetivo desta pesquisa foi testar diferentes concentrações de sacarose, comparando o meio de cultura convencional semissólido à base de ágar (controle) e o uso de meio líquido com suporte de espuma de poliuretano. Foram utilizadas as seguintes concentrações de sacarose: 0, 7,5, 15, 22,5 e 30 g L-1. O experimento foi conduzido em fatorial 2 × 5, com delineamento inteiramente casualizado, somando um total de 105 dias de cultivo. A esterilização química com o ClO2 mostrou 100% de descontaminação em todos os tratamentos. O uso de meios líquidos com espuma de poliuretano apresentou melhores resultados do que plantas cultivadas em meio semi-solidificado com ágar, e pode ser utilizado para substituir os atuais sistemas de cultivo in vitro baseados em ágar.

Palavras-chave : Agar; espuma de poliuretano; sistema de micropropagação; desenvolvimento da plântula; dióxido de cloro.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )