SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número3Cinetina e 6-benziladenina induzem diferentes respostas morfogenéticas em segmentos cotiledonários de flamboyantInfluência do volume do recipiente na produção de rizomas em Seemannia (Gesneriaceae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ornamental Horticulture

versão On-line ISSN 2447-536X

Resumo

VIEIRA, Leandro Marcolino et al. Crescimento e qualidade de mudas de pinheiro brasileiro em função de tipos e volumes de recipiente. Ornam. Hortic. [online]. 2019, vol.25, n.3, pp.276-286.  Epub 28-Out-2019. ISSN 2447-536X.  https://doi.org/10.1590/2447-536x.v25i3.2059.

Araucaria angustifolia (Bert.) O. Kuntze (Araucariaceae), popularmente conhecida como araucária e pinheiro brasileiro, pode ser cultivada em função de suas sementes comestíveis (pinhões), propriedades medicinais e atributos ornamentais. O objetivo foi avaliar o crescimento de parte aérea e radicular e a qualidade geral de mudas de A. angustifolia cultivadas em recipientes com diferentes tamanhos, formas e composição. As sementes foram plantas em cinco recipientes: I - tubetes de polipropileno de 126cm3 (tubetes pequenos); II - tubetes de polipropileno de 290cm3 (tubetes grandes); III - sacos pretos de polietileno de 879cm3; IV- recipientes de tecido não-tecido (TNT) de 275 cm3 (recipiente pequeno de TNT) e; Recipientes de tecido não-tecido (TNT)de 493 cm3 (recipiente grande de TNT). As mudas foram avaliadas aos 210 dias após a semeadura para a determinação das seguintes variáveis: altura (cm), diâmetro do coleto (mm), massa seca da parte aérea (g), massa seca das raízes (g), massa seca total (g), área foliar (cm2), área de raízes (cm2), volume de raízes (cm3), coeficiente de robustez, razão raiz-parte aérea e índice de qualidade de Dickson. A altura foi superior nas mudas cultivadas nos sacos plásticos (27,6 cm) e nos recipientes grandes de TNT (27,02 cm) quando comparados aos tubetes pequenos e grandes (21,75 e 21,78 cm, respectivamente). Os sacos plásticos também apresentaram maiores valores de diâmetro de coleto, biomassa de parte aérea, raízes, biomassa total e índice de qualidade de Dickson. Recipientes grandes e pequenos de TNT promoveram menores área e volume de raizes quando comparados aos tubetes grandes, mas comportaram o mesmo ou melhor crescimento da parte aérea das mudas. Considerando o conjunto das variáveis, o saco de polietileno promoveu melhor crescimento e qualidade das mudas de pinheiro brasileiro em comparação aos demais recipientes.

Palavras-chave : Araucaria angustifolia; pinhão; saco plástico; tubete de polipropileno; recipiente de tecido não-tecido (TNT).

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )